WhatsApp

Kit 5 Tenis Masculino Da Polo Open Original

Translate

A POLÊMICA PASSAGEM DE GÊNESES 6 / Os três principais pontos de vista sobre a identidade dos filhos de Deus

Um problema potencial com isso encontra-se em Mateus 22:30, o qual indica que os anjos não se casam. A Bíblia não nos dá nenhuma razão para acreditar que os anjos tenham um gênero ou sejam capazes de se reproduzir.  Os outros dois pontos de vista não apresentam este problema.

Gênesis 6 
Os três principais pontos de vista sobre a identidade dos filhos de Deus são: 
1) eles eram anjos caídos.
2) eram poderosos governantes humanos.
3) eles eram descendentes devotos de Sete se casando com os descendentes ímpios de Caim. 
Algo que dá peso à primeira teoria é o fato de que no Antigo Testamento a expressão "filhos de Deus" sempre se refere a anjos. ( E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles. E disse o Senhor a Satanás: Eis que ele está na tua mão; porém guarda a sua vida. Quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam, e todos os filhos de Deus jubilavam?  Jó 1:6, 2:1; 38:7). 
Um problema potencial com isso essa interpretação encontra-se em Mateus 22:30, o qual indica que os anjos não se casam.(Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu).
A Bíblia não nos dá nenhuma razão para acreditar que os anjos tenham um gênero ou sejam capazes de se reproduzir segundo a interpretação hermenêutica de alguns.  
Os outros dois pontos de vista não apresentam este problema.
A fraqueza do segundo e terceiro pontos de vista é que machos humanos comuns casando-se com fêmeas humanas comuns não explica por que os filhos eram "gigantes já que eles eram normais" ou "os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama". 
Além disso, temos outro problema;
Por que Deus decidiria trazer o dilúvio sobre a terra (Gênesis 6:5-7) quando nunca tinha proibido poderosos machos humanos ou descendentes de Sete de se casarem com fêmeas humanas comuns ou descendentes de Caim, já que eles tinha capacidade para isso? 
Se e que não eram anjos caídos como afirma algumas linhas de interpretação?
O julgamento vindouro de Gênesis 6:5-7 está ligado ao que aconteceu em.
(E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente. Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração. E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito).
 Somente o casamento obsceno e perverso de anjos caídos com mulheres humanas aparenta justificar julgamento tão severo sobre o mundo, para extirpar a semente maldita.
Como observado anteriormente, a fraqueza do primeiro ponto de vista é que segundo Mateus 22:30 declara: "Porque na ressurreição nem casam nem são dados em casamento; mas serão como os anjos de Deus no céu." No entanto, o texto não diz "os anjos não são capazes de se casarem?". 
Pelo contrário, esta passagem  indica apenas que os anjos não se casam, e não que que não são capazes de.
 É só interpretar corretamente a frase. 
Segundo, Mateus 22:30 está se referindo aos "anjos no céu", e não aos anjos caídos que não se preocupam com a ordem criada por Deus  como original e buscam ativamente maneiras de interromper, e sabotar o Seu plano de desejava salvar os humanos da catástrofe da perdição eterna. 
O fato de que os santos anjos de Deus não se casam ou não se envolvem em relações sexuais não significa que o mesmo seja verdadeiro e se aplica a Satanás e seus demônios, ou que não tem sexo.
6:2. Os filhos de Deus (benê 'Elohim) . . . as filhas dos homens.
A maldade aumentava a todo instante. 
Os descendentes de Caim ficaram excessivamente ímpios e pagãos.
Uma poderosa raça de gigantes, chamada "nefilins", destacou-se. 
O verbo (neipal, "cair"), tem sido considerado pelos eruditos, a fonte do nome, e por isso estas gigantescas criaturas têm sido conhecidas como ("os que decaíram"). A referência ao benê 'Elohim tem ocasionado  diferenças de opinião entre os mestres, 'Elohim é plural na forma. 
Normalmente é traduzido para "Deus".
Mas pode ser traduzido para "deuses", como, por exemplo, quando se refere aos deuses dos vizinhos pagãos de Israel.
Pode, também, indicar o círculo celestial de seres em íntima comunhão com Jeová, habitantes do céu, com obrigações específicas na qualidade de assistentes de Deus (veja Jó 1:6).
Em alguns casos nas Escrituras os "filhos de Deus" podem ser identificados com os "anjos" ou "mensageiros".
 Jesus é o Filho de Deus em um sentido único.
Os crentes são chamados "filhos de Deus" por causa do Seu relacionamento com Ele. 
No V.T., entretanto, "filhos de Deus, como somos hoje não existia ainda, o ser humano caído se tornaria a condição de filhos caso Jesus vencesse na Cruz" são uma classe especial de seres que formam a corte celestial.
A referência ao casamento dos (benê 'Elohim) com as filhas dos homens tem sido examinada de maneiras diversas.
 Para traduzi-la literalmente, diríamos que aqueles membros da sociedade celeste escolheram mulheres de na terra e estabeleceram com elas, literal e verdadeiramente, relacionamento conjugal (coabitando).
Esta pode ser a única interpretação viável de Jó 1:6.
Ali, os benê ('Elohim) eram declaradamente membros da corte de Deus.
Estudioso da Bíblia em hebraico; de 1883, professor de hebraico em Oxford, Uma Introdução à Literatura do Antigo Testamento, apareceu em 1891 (19139).
Entre suas primeiras publicações estava . 
Certo pastor ordenado sacerdote na Igreja Anglicana e ocupou vários cargos nessa igreja,  escreveu seus livros no espírito do método crítico estabelecido por J. Wellhausen, ao mesmo tempo em que salientava que suas conclusões não impugnavam a santidade da Bíblia ou atribuíam-lhe falsificações literárias.  sustenta que este é o único sentido legítimo e correto que pode ser aceito.
A resposta que Jesus deu aos saduceus, em Mt. 22:30, parece tornar insustentável este ponto de vista. 
Ele disse que os anjos "nem casam nem são dados em casamento".
A declaração em Gn. 6:2 torna claro que está se falando de casamento permanente. 
Mulheres eram escolhidas e forçadas a se tornarem participantes do relacionamento sexual anormal ali. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

O Crente Pode Se Vestir Como Quiser? Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus. Deuteronômio 22:5

Quando lemos passagens como esta percebemos que Deus queria realmente proteger a sua criação de tomar rumos aos quais Ele não aprovaria. E ...