WhatsApp

Kit 5 Tenis Masculino Da Polo Open Original

Translate

O CÓDIGO DA BÍBLIA .

     O código da Bíblia foi descoberto na versão hebraica original do Antigo Testamento, a Bíblia tal como foi escrita em sua origem.
O código da Bíblia
                                                                                                                                                                   
ESTCRITO POR; 
Michael Drosnin.
 ISTO ME PARECE MUITO INTERESSANTE.
Michael Drosnin


Aquele livro, agora traduzido para todos os idiomas, é o alicerce de todas as religiões ocidentais.
   O código da Bíblia é ecumênico, a informação que destina-se a todos nós. Mas o código existe somente em hebraico,pois este é o
  idioma original da Bíblia.
Em 1 de setembro de 1994, voei até Israel (disse o autor),e encontrei-me em Jerusalém com um amigo íntimo do primeiro-ministro Yitzhak Rabin, o poeta Chaim Guri. Dei-lhe uma carta que ele passou imediatamente ao primeiro-ministro. 
Eis o que dizia aquela carta:
“Um matemático israelense descobriu um código oculto na Bíblia que parece revelar detalhes de acontecimentos que ocorreram milhares de anos após a Bíblia ter sido escrita.
“A razão pela qual estou lhe dizendo isso é que, na única vez em que seu nome completo - Yitzhak Rabin - está codificado na Bíblia, as palavras 'assassino que assassinará' o cruzam. “Este fato não deve ser ignorado, pois os assassinatos de Anuar Sadat e de John e Robert Kennedy também estão codificados na Bíblia - no caso de Sadat, com o nome e sobrenome de seu matador, bem como a data e local do crime e como ele se deu. 

Penso que você corre perigo real; mas esse perigo pode ser evitado.”
    Em 4 de novembro de 1995, veio a terrível confirmação, um tiro pelas costas desferido por um homem que acreditava cumprir uma missão divina, o assassino fora codificado na Bíblia três mil
anos antes. O assassinato de Rabin é uma dramática confirmação da realidade do código da Bíblia, o texto oculto no Antigo Testamento que revela o futuro. 

Eu não acreditei plenamente... até que Rabin foi assassinado. 
Eu próprio encontrei a predição de seu assassinato no código da Bíblia, um claro aviso de que ele seria morto no ano judaico que começou em finais de 1995, mas nunca cheguei a acreditar realmente
 que aquilo aconteceria. E quando ele foi morto, conforme predito e na data predita, meu primeiro pensamento foi,
 .. .'Ah, meu Deus, é real!”(disse o autor).
Não podia ser uma coincidência. 

As palavras assassino que assassinará” cruzam o nome “Yitzhak Rabin” na única vez em que
esse nome completo aparece no Antigo Testamento.

 O código da Bíblia afirmava que ele seria assassinado no ano judaico que começaria em setembro de 1995.
 E então, em 4 de novembro, Rabin estava morto.  
O amigo de Rabin, Chaim Guri, contou-me que esse também foi seu primeiro pensamento quando o primeiro-ministro levou o tiro: o assassinato fora previsto.
Foi como uma facada no meu coração. Liguei para o chefe do gabinete, General Barak, e lhe disse: “O repórter americano sabia disso há um ano, eu contei ao Primeiro-ministro. Estava na Bíblia.
Quando encontrei a codificação do assassinato de Rabin, lembrei-me da primeira pergunta que meu editor me fizera: 

“E se você soubesse do assassinato de Sadat antes que acontecesse?
Você poderia alertá-lo e evitar a tragédia?

 Com Rabin, eu tentei e fracassei. Antes do assassinato, nunca fui - capaz de encontrar o nome do pistoleiro ou a data exata. 
Poucos dias após meu primeiro contato com o primeiro-ministro, o Dr.
Rips e eu nos reunimos com o cientista-chefe do Ministério da Defesa de Israel, o General Isaac Ben-

-Israel. Procuramos detalhes.
 Mas a única coisa evidente era o ano predito para o crime.
Após a morte de Rabin, o nome de seu assassino - Amir - foi imediatamente encontrado no código da Bíblia. 

Esteve sempre ali, logo acima do nome de Rabin, e oculto ao olhar. 
 Mas “Amir” estava codificado no mesmo lugar que “Yitzhak Rabin”e “assassino que assassinará”. Além disso, as palavras “nome do assassino” apareciam no texto aberto da Bíblia, no mesmo
versículo em que aparecia o nome “Amir” no texto oculto. E, também no mesmo versículo, o texto oculto afirmava, “Ele abateu, ele matou o primeiro- ministro”.Chegava a ser identificado como um israelense que atirou à queima-roupa:
 “Seu assassino, um de seu povo, aquele que se aproximou.”
O código revelava quando e onde o crime aconteceria. “Em 5756”-o ano judaico que começou em setembro de 1995 - cruzava tanto “Tel-Aviv” como “assassinato de Rabin”. “Amir” aparecia de novo
no mesmo local.
Mas, antes de Rabin ser morto, sabíamos apenas que o código da Bíblia predizia seu assassinato “em 5756”.
 E Rabin ignorou o sinal de aviso. - Rabin não vai acreditar em você - dissera-me seu amigo
Guri quando lhe entreguei aquela carta. - Ele não é de modo algum um místico.
 E é um fatalista.
De todo modo, ainda não sei se o assassinato poderia ter sido impedido. 
Sei apenas aquilo que disse ao primeiro-ministro em minha carta: “Ninguém pode dizer se um acontecimento que está codificado é predeterminado ou se é somente uma possibilidade.
Minha própria opinião é que se trata apenas de uma possibilidade que a Bíblia codifica todas as probabilidades e aquilo que nós
fazemos determina o resultado real,ipoteticamente.”
Não fomos capazes de salvar a vida de Rabin. Mas de súbito, brutalmente, eu tive a prova absoluta de que o código da Bíblia era real.

O código foi descoberto pelo Dr. Eliyahu Rips, um dos maiores especialistas mundiais em teoria de grupo - campo da matemática que está subjacente à física quântica.
 Foi confirmado por famosos matemáticos de Harvard, de Yale e da Universidade Hebraica.
 Foi  duplicado por um decodificador sênior do Departamento de Defesa dos Estados Unidos.
 Foi aprovado por três níveis de revisores seculares de uma importante publicação matemática
norte-americana.
Mas o  assassinato de Rabin não foi o único acontecimento moderno  encontrado. 

 Além dos assassinatos de Sadat e dos irmãos Kennedy, centenas de outros acontecimentos que comoveram o mundo também estão codificados na Bíblia - tudo, desde a Segunda Guerra Mundial ao escândalo de Watergate, do Holocausto à bomba de Hiroshima, do pouso na Lua à colisão de
um cometa com Júpiter.
E o assassinato de Rabin não foi o único acontecimento encontrado antecipadamente..
   A colisão com Júpiter foi encontrada, com a data exata do impacto, antes que acontecesse; 
e as datas da Guerra do Golfo foram encontradas na Bíblia antes que a guerra começasse.
Na verdade,isso não faz sentido no nosso mundo secular e eu, como não sou religioso, normalmente estaria entre os primeiros a descartar essas previsões como “febre milenarista”.
Mas eu já conhecia os fatos havia uns cinco anos(disse o autor).
 Passei muitas semanas com o matemático israelense, Dr. Rips.
 Aprendi hebraico e verifiquei o código em meu próprio computador, dia após dia.
Conversei com aquele funcionário do Departamento de Defesa, que me confirmou a real existência do código da Bíblia. 
E fui a Harvard, a Yale e à Universidade Hebraica para encontros com os  mais famosos matemáticos do mundo. 
Todos eles confirmaram que a Bíblia contém um código que revela o futuro.
Rips disse-me que o primeiro indicio do código tinha sido encontrado havia mais de cinqüenta anos, por um rabino de Praga, Tchecoslováquia.
   O rabino, H. M. D. Weissmandel, notou que sal tando 50 letras e depois outras 50, e assim por diante, a palavra “Torah”estava soletrada no inicio do Livro do Gênesis aquela mesma sequencia de saltos em soletrava a palavra   Torah no Livro do Êxodo. E também no Livro dos Números.
 E também no Livro do Deuteronômio.

- Ouvi falar disso totalmente pôr acaso, conversando com um rabino em Jerusalém - disse Rips Tentei encontrar o livro original e finalmente descobri o único exemplar que existe, acho, na Biblioteca Nacional de Israel. Havia umas poucas páginas sobre o código, mas parecia interessante. Isso acontecera doze anos antes.
De inicio, tentei apenas contar letras como Weissmandel - disse Rips.
- Você sabe, Isaac Newton também tentou descobrir um código na Bíblia. Ele a achava mais importante do que a sua Teoria do Universo.
     Sir Isaac Newton, o primeiro cientista moderno, o homem que imaginou a mecânica do nosso sistema solar e descobriu a força da gravidade, estava certo de que havia um código oculto na Bíblia, o qual revelaria o futuro. Newton aprendeu hebraico e
passou metade de sua vida tentando descobrir esse código.
   Isso, na verdade, foi uma obsessão para Newton, segundo seu biógrafo doi John Maynard Keynes. Quando assumiu a reitoria da Universidade de Cambridge, Keynes descobriu os ensaios que
Newton ali deixara 1 var ao se aposentar do cargo de reitor em 1696.
 Keynes ficou perplexo.
    Em sua maior parte, os milhões de palavras escritas pelo próprio punho de Newton não tratavam de matemática nem de astronomia,mas de teologia esotérica.
Revelavam que o grande físico acreditava que, oculta na Bíblia, estava uma profecia da história humana.
Newton, disse Keynes, estava certo de que a Bíblia, na verdade, todo o Universo, era “um criptograma criado pelo
Todo-poderoso” e queria “ler o enigma da Divindade, o enigma dos acontecimentos passados e futuros, predeterminados pela mão Divina”. Newton pesquisava ainda o código da Bíblia quando
morreu. 
   Mas sua busca de toda a vida fracassou, qualquer que tenha sido o modelo matemático por ele aplicado.
Rips teve êxito. A descoberta que escapou a Sir Isaac Newton e foi feita por Eliyahu Rips porque este tinha a ferramenta essencial que faltava a Newton - o computador
O texto oculto da Bíblia foi codificado com uma especie de fechadura com controle de tempo . não
podia ser aberta ate o computador ter sido inventado.
- QUANDO recorri ao computador, achei a brecha - explicou Rips. 
-Encontrei palavras codificadas, numa quantidade muito maior do que permitido pelo acaso randômico da estatística, e então soube que estava chegando a algo de real importância.
- Foi o dia mais feliz da minha vida - continuou Rips, que emigrou da Russia para Israel há mais de vinte anos e ainda fala com um sotaque mesclado de russo e israelense.
Embora seja um homem religioso que escreve duas letras hebraicas e no canto superior direito de cada folha de cálculos, agradecendo a Deus, a matemática também é sagrada para Rips,
assim como era para Newton.
E Rips disse-me que tinha desenvolvido um sofisticado modelo ma temático que, quando implementado por um programa de computador, confirmara que o Antigo Testamento está realmente
codificado. Mas ele não conseguia achar a brecha final, uma maneira de pro var a realidade de modo simples e elegante. 
Foi então que conheceu outro israelense, Doron Witztum. Embora seja físico, Witztum não está ligado a nenhuma universidade e, comparado com Rips, é um desconhecido no mundo da ciência.
Mas foi Witztum quem
  completou o modelo matemático, e Rips o considera “um gênio igual a Rutherford”. Ele me passou uma cópia de sua experiência original, Seqüências Alfabéticas Eqüidistantes no Livro do Gênesis”. O resumo na capa dizia, “A análise randômica indica que
informações ocultas estão entremeadas no texto do Gênesis, sob a
forma de seqüências alfabéticas eqüidistantes. 
O efeito é significativo em 99,998%.”
Li o ensaio enquanto estávamos sentados na sala de sua casa. 

O programa que Rips e seus colegas tinham feito foi buscar os nomes de 32 grandes sábios, dos tempos bíblicos aos tempos modernos,para determinar se seus nomes, bem como as datas de nascimento e morte, estavam codificados no primeiro livro da Bíblia. 
Buscaram os mesmos nomes e as mesmas datas na tradução hebraica de Guerra e Paz e em dois textos originais hebraicos. Na Bíblia, os nomes e as datas estavam codificados juntos. 
Em Guerra e Paz,e nos outros dois livros, isso não acontecia.  
E descobriram que, em última análise, as probabilidades de encontrar randomicamente as informações codificadas eram de 1 em 10 milhões.
Na experiência final, Rips pegou os 32 nomes e as 64 datas e os misturou em 10 milhões de combinações diferentes, de modo que 9.999.999 seriam incompatíveis e só um emparelhamento seria
correto. 
Ele então rodou esse programa no computador para ver quais dos 10 milhões de exemplos alcançariam um resultado melhor - e só os nomes e datas corretos se uniram na Biblia.
- Nenhum dos emparelhamentos randômicos combinava - disse Rips. -Os resultados foram zero versus 9.999.999 ou 1 em 10 milhões.
UM decodificador sênior da secretíssima Agência de Segurança Nacional, o posto de escuta clandestina do governo dos Estados Unidos, ouviu falar da espantosa descoberta em Israel e decidiu
investigá-la. Harold Gans passara sua vida criando e desvendando códigos para o Serviço de Informações norte-americano. 
Era formado em estatística. Falava hebraico. E acreditava que o código da Bíblia  era um “embuste, uma farsa ridícula”. 
Gans estava certo de que poderia provar que o código não existia. 
Escreveu seu próprio programa de computador e buscou as mesmas formações que os israelenses tinham encontrado. 
Ficou surpreso.
 Tudo estava ali.
As datas em que aqueles sábios tinham nascido e morrido estavam codificadas junto com seus nomes. Gans não conseguia acreditar.
Decidiu buscar informações totalmente novas no código da Bíblia, a fim de expor a falha da experiência de Rips e talvez mesmo revelar uma possível mistificação.
- Se fosse real disse Gans -, então imaginei que as cidades onde aqueles homens tinham nascido e morrido também deveriam estar 
codificadas. 
Numa experiência que levou 440 horas, Gans verificou não só os nomes dos 32 sábios usados na experiência final de Rips, mas também outros de uma lista anterior, checando os nomes dos 66 homens nas cidades. 
E os resultados o fizeram acreditar.
- Senti um arrepio na espinha relembra Gans. 
No código da bíblia, as cidades também combinavam com os nomes dos sábios. 
Esse decodificador do Pentágono, usando seu próprio programa computador, tinha duplicado independentemente os resultados .
 Homens que viveram centenas ou milhares de anos depois e a Bíblia foi escrita estavam codificados em detalhes. Rips encontrara as datas. Gans encontrara as cidades. 
O código da Bíblia era real. 
“Concluímos que estes resultados corroboram os resultados reportados por Witztum, Rips e Rosenberg”, escreveu;
Gans no relatório sobre sua investigação.
- Quando avaliei o código da Bíblia, disse ele mais tarde, eu estava fazendo o mesmo tipo de trabalho que fazia no Departamento de Defesa. De início, eu estava 100% cético - disse o decodificador do
pentágono.
 - Pensei que aquilo era idiota.
 Fui em frente para desacreditar o código e acabei comprovando-o.
 CODIFICADAS na Bíblia, há informações sobre o passado e sobre o futuro, de uma maneira que está matematicamente além do acaso Tidômico e que não é encontrada em nenhum outro texto.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

O Crente Pode Se Vestir Como Quiser? Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus. Deuteronômio 22:5

Quando lemos passagens como esta percebemos que Deus queria realmente proteger a sua criação de tomar rumos aos quais Ele não aprovaria. E ...