WhatsApp

Translate

QUEM ERA O CHIFRE PEQUENO DA PROFECIA DE DANIEL 8.9 ?


8.9 Um chifre pequeno.
 Em consonância com o v. 23 deste capítulo, este "chifre pequeno" simboliza um governante ímpio que se levantaria de um dos quatro reinos gregos, após um longo intervalo de tempo ("no fim do seu reinado").
As descrições das ações desse governante (vs 9-14,23-25) indicam que esse rei foi Antíoco IV Epifânio, governante do reino selêucida de 175-164 a.C.
Este "chifre pequeno" deve ser distinto daquele outro "chifre pequeno" de Dn 7.8, se esse capítulo
se refere ao período romano e não ao período grego.
Um dos generais de Alexandre, Seleuco, se tornou governador de um império que, finalmente, se estendeu da costa oeste da Ásia Menor (Turquia) à Babilônia e ainda além, ao
leste.
A capital do Império Selêucida foi estabelecida em Antioquia da Sír'1a, ao norte da Palestina, e era um constante desafio para os governantes ptolomeus.
 Finalmente, em 198 a.C., o governador selêucida Antíoco Ili conseguiu ocupar o território palestino.
Não há dúvidas de que os judeus foram afetados imediatamente por essa mudança, mas foi com a ascensão de Antíoco IV,
em 175 a.C., que a Judéia se encontrou num dos períodos de maior dificuldade jamais enfrentada por qualquer comunidade judaica.
Também conhecido como Epifânio ("Deus manifesto"), Antíoco IV começou a sentir-se ameaçado pelos romanos, que vagarosamente mas com habilidade -estavam avançando para o Leste.
No esforço de fortalecer e unir seu império, Antíoco intensificou o processo de helenização da Palestina.
Alguns judeus receberam esse desenvolvimento de braços abertos e acolheram a nova cultura, a ponto de rejeitar a sua identidade religiosa. Tal apostasia fortaleceu a determinação de outros
judeus em resistirem à política de Antíoco.
Este rei não entendeu o caráter religioso do Judaísmo e desencadeou uma terrível perseguição
religiosa.
Exemplares das Escrituras Hebraicas foram queimados, a observância do sábado foi proibida, a circuncisão foi banida e os infratores foram condenados à morte.
 Em 167 a.C., Antíoco profanou o templo judeu, colocando nele uma estátua de Zeus e sacrificando-lhe porcos.
Muitos judeus interpretaram esta blasfêmia como sendo o cumprimento da profecia sobre a" abominação desoladora" (Dn 11.31, 12.11; cf. 9.27).? ? ?
Pouco depois desta profanação, iniciou-se a Revolta dos Macabeus.Sob a liderança de Judas Macabeus, ou Judas, o "Martelo",pequenos grupos judaicos de guerrilha combateram e
derrotaram repetidamente grandes batalhões selêucidas. Os judeus ocuparam Jerusalém e rededicaram o templo em 164 a.C.
Este evento ainda é celebrado hoje na festa judaica chamada Hannukah.
A história destes e de outros eventos subseqüentes estão relatados no Livro de 1 Macabeus, um dos livros conhecidos como Apócrifos (não inspirado,mais contem informações importantes para os estudiosos da profecia) ou, na Igreja Católica Romana, como Deuterocanônicos).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

Israel Na Grande Tribulação / O Holocausto Foi Mentira?

Israel sempre foi um povo sofrido, desde os tempos de Abraão, Isaque, e Jacó. Sua sobrevivência sempre esteve ameaçada por muitos povos vizi...