WhatsApp

Translate

Um Estudo No Livro De Ester

ESTER, a Rainha que não tinha capacidade.  Para isso, o autor usa uma trama cujo tema central é a reviravolta das situações que pareciam ser definitivas.


ESTER, a Rainha que não tinha capacidade. 
Para isso, o autor usa uma trama cujo tema central é a reviravolta das situações que pareciam ser definitivas e impossíveis. 
Por meio de uma história criada, do tempo da dominação dos persas, o autor mostra o seu povo lutando para sobreviver e se livrar da morte e do extermínio de um sistema inimigo.
Na parte mais antiga do livro, escrita em hebraico, não aparece nem uma vez o nome de Deus. 
Só mais tarde, escrito em grego, foi acrescentada no texto. 
• - Como Ester, uma jovem judia entre os deportados, se tornou a rainha da Pérsia?  • - E como seu primo e tutor Mardoqueu descobriu um complô contra a vida do rei?  • - Como
As Bíblias católicas trazem as duas parte. O Livro narra: 
• - Como Ester, uma jovem judia entre os deportados, se tornou a rainha da Pérsia? 
• - E como seu primo e tutor Mardoqueu descobriu um complô contra a vida do rei? 
• - Como o Grão-vizir Amã procurou liquidar os judeus? 
• - Como Ester interveio, arriscando a própria vida? 
• - Como Amã foi enforcado e os judeus ficaram livres?
O que aparenta ser o livro autêntico, é a Festividade de Purim, ou de Sortes, comemorada pelos judeus até o dia de hoje; Na festa do Purin, o livro inteiro é lido nas suas sinagogas. O Purin nasceu no dia do livramento protagonizado por Ester e Mardoqueu.
Há um escrito que menciona um certo Mardoqueu que estava em Susã no fim do reinado de Dario I ou no começo do reinado de Xerxes I, provando a verdade.
O livro reflete um contexto histórico em que era necessário criar condições de sobrevivência e espaços no Sistema para sobrevivência dos judeus, e as vezes isso aplica a igreja hoje.
Então, pensou em matar Mardoqueu e acabar com toda a raça dos judeus. A história continua mostrando que Ester arrisca a vida, vai à presença do Rei e denuncia Amã como o maior conspirador contra o Rei.
As circunstâncias históricas não permitiam transformações mais profundas. 
No livro de Ester, não se pensa em tomar o poder, mas apenas influenciá-lo, desmascarando o abuso dos privilegiados, que abusavam do povo de Deus. 
Os Judeus lutavam uma forma de legislação, valorizando as celebrações tradicionais e populares. Mardoqueu era um judeu justo e temente a Deus, não reverenciava os ídolos mas somente o Deus Altíssimo. Já havia prestado grande serviço ao Rei, só que anônimo. 
Denunciou a trama contra, uma conspiração contra vida do Rei. 
Amã, por outro lado, era o segundo homem mais honrado do império, decretos e leis o favoreciam, e era da nobreza, rico e poderoso. 
Soberbo e arrogante habitava no palácio e comia da mesa do rei. 
Amã foi tomado de grande indignação pelo fato de Mardoqueu ser querido do
Rei. Então, pensou em matar Mardoqueu e acabar com toda a raça dos judeus.
A história continua mostrando que Ester arrisca a vida, vai à presença do Rei e denuncia Amã como o maior conspirador contra o Rei. 
Este ao saber das maldades de Amã, manda-o enforcar com a mesma corda que ele havia preparado para Mardoqueu.
O livro de Ester tem a mesma finalidade que o livro de Judite na Bíblia católica. 
Então, pensou em matar Mardoqueu e acabar com toda a raça dos judeus. A história continua mostrando que Ester arrisca a vida, vai à presença do Rei e denuncia Amã como o maior conspirador contra o Rei.
Ele foi criado para trazer uma mensagem. 
O Núcleo do livro é a salvação do povo de Israel por meio da rainha Ester e Mardoqueu.
Quem lê o livro, encontra nele força e coragem e na sua grandeza e mistério, derrota o orgulho humano. Mostra muito bem, a predileção de Deus pelos oprimidos. Deus não fica indiferente àquilo que as pessoas fazem, também nos nossos dias.
O Livro de Ester quer preservar a memória de uma festa que os judeus celebram até hoje: a “Festa do Purim”(significa “tempo de sortes”).
O que é a festa do Purim? 
Purim é uma das festas mais alegres do calendário judaico. 
Ela celebra um tempo em que o povo judeus, vivendo na Pérsia, foi salvo do extermínio. 
Ela nos lembra que, não importam as adversidades, o Senhor sempre olhará por nós. O nome da festa advém da palavra persa "pur", que significa "sorte". 
O livro de Ester relata com detalhes a história de Purim.
Esses dias serão lembrados e comemorados em todas as gerações, em todas as famílias, em todas as províncias, em todas as cidades ..." 
O Talmud assim declara:
 "Quando o mês de Adar se inicia, nós aumentamos a nossa alegria". 
A razão disso é que o povo judeu se torna mais espiritualmente fortalecido e protegido durante esse mês.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

Como Será Os últimos Dias ? A Vinda De Cristo.

Várias expressões na Bíblia Aponta para os tempos finais desse sistema antes da volta de Jesus. Muitas vezes chamamos de os últimos dias, úl...