Se quiser faça uma doação. Luiz S Santos. Administradores (Inf: +55 11941343232)

As Várias Visões Do Milênio Profético Da Bíblia


Há três visões do Milênio de Cristo, que são mencionadas seis vezes em Apocalipse 20.1-7. 
 Essas três visões são o pré-milenarismo, o Amilenarismo e o Pós-milenarismo.
O REINO MILENAR DE CRISTO: MIL ANOS JESUS REINANDO SOBRE A TERRA

O termo português é composto dos seguintes elementos do latim:

O que é pre-milenismo?
Pré significa “antes”, mille significa “mil”, e annus significa “anos” em relação à segunda vinda de Cristo. 
Portanto, pré-milenarismo significa que Cristo voltará à terra “antes dos mil anos” própriamente dito. 
O pré-milenarismo dispensacional afirma que haverá, no futuro, um reino literal de mil anos, em que Jesus Cristo governará sobre a terra, depois do Arrebatamento da igreja, e da Tribulação, e da segunda vinda de Cristo. 
 Há várias formas de pré-milenarismo que diferem quanto à relação do Arrebatamento com a Tribulação, Mas todos ensinam que o Milênio é um período literal de mil anos que vem logo após o segundo advento de Cristo. 
No Antigo Testamento, há várias referências ao Milênio como um tempo futuro em que Israel será restabelecido em sua terra, em bênção. 
Contudo, é somente em Apocalipse 20 que a duração desse reino terreno do Messias é especificado. 
O pré-milenarismo ou quilianismo, como era conhecido na igreja primitiva, foi o primeiro dos três sistemas milenares a surgir. 
O pré-milenarismo foi abandonado durante a Idade Média, mas foi reavivado pelos puritanos no século XVII. 
Esse é o ponto de vista da maioria dos que adotam uma abordagem de interpretação bíblica conservadora.
As Escrituras nos dizem que Jesus prometeu voltar.
 Elas também nos dizem que algumas coisas vão acontecer antes, durante, e depois de Sua volta. 
E, se nós queremos mais pistas do que vai acontecer, teremos que estudar as passagens proféticas de Dan 2 [a estátua de 4 materiais, profetizando 4 impérios mundiais, seguidos pelo reino do Messias];
Dan 7 [os 4 animais, seguidos pelo reino do Messias];
Dan 11:36 até o fim do capítulo 12 [o anticristo, o Messias, seu reino];
Eze caps. 37 a 48 [a restauração de Israel e a adoração no templo do reino do Messias];
Zac caps. 12 a 14 [destruição dos inimigos do povo de Deus; arrependimento e purificação de Israel; reconhecimento do Pastor ferido; julgamento das nações gentílicas; reino do Messias; e Jerusalém exaltada];
Mat caps.. 24 e 25 [sinais para o fim da Tribulação, e início do reinar do Cristo; julgamento das nações gentílicas];
1Cor 15:20-57 [as ressurreições];
1 Tes 4:13-5:3 [as ressurreições];
2 Tes 2:1-12 [sinais, já após a retirada dos salvos e já dentro da tribulação, para a segunda vinda do Cristo]; e, a maior de todas, Ap caps. 4 a 22.
Agora não será possível procurar todas estas passagens aqui, porém acredito que se quisermos nos aprofundar nisso teremos nós mesmos que estudá-las cuidadosamente. Se você se dispuser a interpretar todas essas passagens literalmente e imparcialmente, provavelmente você chegará ao cenário descrito abaixo:
Antes do retorno de Cristo, como está descrito em várias  partes desse site, grandes e poderosos impérios irão se levantar e cair, culminando pelo completo domínio do mundo através da pessoa chamada de a Besta ou o Anticristo. 
Com a manifestação do anticristo, o evangelho já terá sido pregado em todo o mundo, mas também já terá havido um grande afastamento da fé por parte da enorme maioria da igreja militante, a falta de amor. Não vê como as igrejas sérias estão ficando vazias? 
O anticristo fará primeiro um tratado de paz com a nação de Israel, porém, surpreendentemente [3 e meio anos depois], ele quebrará este tratado e oprimirá Israel, e exigirá ser adorado dentro do templo [reconstruído no seu local em Jerusalém, como se fosse Deus. 
Este será um tempo de grande sofrimento para Israel, porém Deus enviará incríveis pragas de julgamento para punição de todas as nações opressoras do povo de Deus. 
Uma outra figura do final dos tempos será o Falso Profeta que entrará em cena junto com o anticristo, ambos responderão com sinais milagrosos deles próprios, vindos do poder do próprio satanás.
Em meio a esta grande turbulência, o maior poderio militar de todos os tempos será lançado contra Israel Gogue e Magogue Ezequiel 37 e 38. 
E quando tudo parecer perdido para a nação de Israel, Jesus Cristo retornará como rei dos reis e senhor dos senhores, para salvar Israel e derrotar a besta e o falso profeta, lançando-os no lago de fogo. 
E então, de acordo com Apocalipse capitulo 20, satanás será preso por mil anos. 
Durante estes mil anos Jesus reinará na terra junto com os santos ressurretos e arrebatados. 
Todo o Israel será salvo e adorará a Jesus dentro do glorioso templo descrito no livro do profeta Ezequiel ( A glória da segunda casa). 
O mundo será regido por Cristo como Governador, Rei e Príncipe  resultando na mais perfeita paz, ordem e harmonia no mundo que conhecemos hoje. 
A paz e a harmonia se estenderão até à natureza; leão irá comer [somente] grama; crianças brincarão com serpentes e não serão picadas ou envenenadas.
No fim dos mil anos, satanás será solto para sua ultima rebelião contra Deus na terra e, uma vez mais, Deus o derrotará [mas dessa vez eternamente!], lançando-o no lago de fogo que arde para sempre. 
Todos os mortos que não foram salvos serão ressuscitados, julgados, e lançados no lago de fogo. 
O céu e a terra serão destruídos e novo céu e nova terra serão feitos surgirão no lugar dos antigos, juntamente com a nova Jerusalém. 
Os humanos salvos habitarão para sempre junto com o Senhor.
O que acabamos de resumir para os intewrnautas, é o resultado do estudo de toda a escatologia das Escrituras, tomada e interpretada de modo direto e óbvio e literalmente, e é conhecido como a visão pré-milenarista sobre volta de Cristo a terra. 
Por que é chamado pré--milenarismo? 
Porque dentro desta visão Jesus retorna antes dos mil anos. 
Diferente das outras duas visões: 
Pós-milenarismo e Amilenarismo. 
De acordo com o Pós-milenarismo Cristo retornará após os mil anos de forma geral, não antes e a igreja ainda estará aqui, e as várias ressurreições que encontramos nas escrituras não teriam acontecido ainda. 
acho que essa visão está equivocada porque estão explicitas na bíblia as várias ressureições.
Ora, se se prega que Cristo ressuscitou (já existia quem negasse a ressurreição) de entre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? 
Naquela época.
E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou.
E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
E assim somos também considerados como falsas testemunhas de Deus, pois testificamos de Deus, que ressuscitou a Cristo, ao qual, porém, não ressuscitou, se, na verdade, os mortos não ressuscitam.
Porque, se os mortos não ressuscitam, também Cristo não ressuscitou.
Notemos que Cristo foi o primeiro das várias ressurreições.
E, se Cristo não ressuscitou, é vã a vossa fé, e ainda permaneceis nos vossos pecados.
E também os que dormiram em Cristo estão perdidos.
Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.
Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, e foi feito as primícias dos que dormem.
Porque assim como a morte veio por um homem, também a ressurreição dos mortos veio por um homem.
Porque, assim como todos morrem em Adão, assim também todos serão vivificados em Cristo.
Mas cada um por sua ordem: 
Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.
Cristo e as primícias, (depois) os que são de Cristo na sua vinda os que foram ressuscitados no arrebatamento).
Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força.
Porque convém que reine até que haja posto a todos os inimigos debaixo de seus pés.
Ora, o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte, 1 Coríntios 15:12-26.
De acordo com o amilenarismo os mil anos não são literais, são somente um símbolo da longa presença de Cristo entre a primeira e segunda volta será.????
Já o  Amilenarismo ensina que não haverá um reino milenar de Cristo sobre a terra no futuro, em sentido literal. 
Contudo, a maioria dos proponentes diz que uma forma espiritual do reino está presente agora. 
O termo português é derivado dos seguintes elementos: 
(A) vem do grego e significa “não”. 
(Mille) e (annus) são palavras latinas e significa “mil” e “anos”, respectivamente. 
Dessa forma, Amilenarismo significa “não mil anos”. 
O Amilenarismo ensina que a partir da ascensão de Cristo, no primeiro século, até Sua segunda vinda (sem o Arrebatamento sem ressurreição nem nada), tanto o bem quanto o mal vão aumentar no mundo, enquanto o reino de Deus coexistirá com o reino de Satanás. 
Embora os Amilenaristas creiam que Satanás está atualmente preso, eles ensinam que o mal vai aumentar.
Não se sabe como ❔🤢. 
Quando Jesus Cristo voltar, se dará o fim do mundo com a ressurreição geral e o julgamento de todas as pessoas. 
 A visão é essencialmente uma espiritualização de 100% das profecias referentes ao reino. 
O ponto de vista Amilenarista não estava presente na igreja mais antiga pelo menos não há registro de sua existência naquela época. 
Parece que ela surgiu como resultado da oposição ao literalismo pré-milenarista pelos céticos doutrinários da igreja. 
O Amilenarismo passou a dominar a igreja quando os grandes pais da igreja e teólogos Agostinho (354-430) e Jerônimo (c. 345 — 419) abandonaram o pré-milenarismo  no qual criam anteriormente em favor do Amilenarismo. 
Não é exagero dizer que o Amilenarismo tem sido a visão mais amplamente defendida por muitos dos líderes da igreja ao longo da história, incluindo a maior parte dos reformadores protestantes durante os séculos XV e XVI.
O pós-milenarismo ensina que o reino de Cristo está agora sendo já estendido por todo o mundo por meio da pregação do evangelho e que a maioria das pessoas serão convertida a Cristo, o que resultará em uma conseqüente cristianização do mundo atual. 
 O termo português é formado dos seguintes elementos latinos:
(Post), significa (“após”) (mille) significa (“mil”)e (annus)(“anos”)em relação à segunda vinda de Cristo. Portanto, pós-milenarismo significa que Cristo voltará à terra “após os mil anos” que se dará espiritualmente aqui e agora. 
O pós-milenarismo ensina que a era atual é o Milênio, que não é necessariamente um período literal de mil anos. 
Os pós-milenaristas acreditam que por meios espirituais haverá um progressivo crescimento da justiça, da prosperidade e desenvolvimento em todas as esferas da vida, enquanto a maioria crescente de cristãos finalmente conquista o mundo para Cristo. Basicamente, alcançariamos a paz mundial por meios naturais. Bom pelo menos os animais ainda estão comendo carnes, e atacando humanos hoje em dia.
 Então, depois que o cristianismo houver dominado o mundo por um longo período de tempo (o glorioso reino de vitória da igreja), Cristo voltará. 
Nesse tempo, haverá uma ressurreição geral, a destruição desta presente criação, e o início do estado eterno. 
O pós milenarismo difere do pré-milenarismo e do amilenarismo por sua visão otimista de que essa vitória se dará sem que seja necessária uma volta cataclísmica de Cristo para impor a justiça. 
Em vez disso, a vitória será resultado da aplicação firme dos meios disponíveis durante nossa era atual.( Braço da carne).
 O pós-milenarismo não se constituiu realmente em um sistema distinto de escatologia, senão após a Reforma. 
É a crença em que o Milênio, referido na Bíblia Sagrada, é apenas uma extensão da história da Igreja, em que ocorrerá uma grande disseminação do evangelho. 
Ou seja, os mil anos são simbólicos e correspondem ao período entre morte de Jesus Cristo e a completa evangelização do mundo.
Trata-se de um sistema de interpretação que possui algumas semelhanças com o amilenarismo. 
Afirma que não haverá um período de mil anos em que Cristo reinará na Terra.
Antes desse tempo havia algumas tendências de pensamento que mais tarde foram incluídas numa mistura teológica de pós-milenarismo moderno escola teológica metodista. 
O pós-milenarismo foi, então, a última posição importante sobre o Milênio a se desenvolver. John Walvoord observa que há dois tipos principais de pós-milenarismo: 
“A partir de (Daniel) Whitby (1638-1726), esses grupos oferecem dois tipos de pós-milenarismo que têm persistido até o século XX: 
1) um tipo bíblico... que encontra seu material nas Escrituras e seu poder em Deus;
2) o tipo teológico liberal ou evolucionista, que tem por base a confiança no homem para alcançar o progresso por meios naturais como o braço da carne. 
Esses dois amplamente separados sistemas de crenças têm uma coisa em comum: 
a ideia de progresso e solução finais das dificuldades atuais”.
O pós-milenarismo foi a visão dominante do  Milênio na América durante grande parte do século 
XIX, mas por volta dos anos 1960 estava virtualmente extinta. 
Os últimos 25 anos têm testemunhado o ressurgimento do pós-milenarismo em alguns círculos 
conservadores por meio do Movimento teológico Reconstrução Cristã.
O pré-milenarismo é a única visão que qualquer um pode afirmar se interpretar o texto de Apocalipse 20 de uma maneira usual ou literal. 
E importante observar que em Apocalipse 19 Cristo volta e então estabelece Seu reino Milenar, em Apocalipse 20. 
Uma leitura usual das palavras e das frases deixa claro que os eventos de Apocalipse 19 antecedem e preparam o caminho para os eventos de Apocalíptico do capitulo 20. 
Sendo assim, a segunda vinda de Cristo antecede um Milênio (os mil anos), o que significa que a Bíblia ensina a visão do pré-milenarismo, sem dúvidas.

Comentários