Se quiser faça uma doação. Luiz S Santos. Administradores (Inf: +55 11941343232)

Aprendendo Com Rute A Moabita / Belas Lições no Livro de Rute

Num  primeiro momento esse livro me parece simples e até mesmo pouco  conteúdo, mas quando buscamos examinar mais amiúde sobre o livro, o Senhor, nos revela coisas maravilhosas e profundas. A Podemos aprender lições valiosas com esse livro, de apenas   O livro de Rute é uma história que mostra como "Deus se move de maneira misteriosa, e maravilhosa". Essa é uma história para pessoas que se perguntam onde está Deus quando não há sonhos ou visões ou profetas, ou profecias.  É para pessoas que querem saber onde Deus está quando uma tragédia após tragedia procura abalar a sua fé.

Num  primeiro momento esse livro me parece simples e até mesmo pouco  conteúdo, mas quando buscamos examinar mais amiúde sobre o livro, o Senhor, nos revela coisas maravilhosas e profundas. 
Podemos aprender lições valiosas com esse livro, de apenas quatro capítulos.
O livro de Rute é uma história que mostra como "Deus se move de maneira misteriosa, e maravilhosa". Essa é uma história para pessoas que se perguntam onde está Deus quando não há sonhos ou visões ou profetas, ou profecias. 
É para pessoas que querem saber onde Deus está quando uma tragédia após tragedia procura abalar a sua fé. 
É uma história para as pessoas que se perguntam se uma vida de integridade em tempos difíceis vale a pena. Se vale a pena ser fiel quando tudo parece dar errado. E é uma história de pessoas que não podem imaginar que Deus pode fazer coisa grande poderia através de sua vida tão insignificante. 
A Obra de Deus em momentos difíceis De acordo com o vercículo 1:1.
 A história teve se deu durante o período dos juízes. 
Foi um período de 400 anos depois que Israel entrou na terra prometida sob liderança de Josué e não havia nenhum rei em Israel (cerca de 1500 a 1100 aC). 
 O livro de Juízes vem um pouco antes de Rute em nossas Bíblias e você pode ver em seu último versículo que tipo de período era. Juízes 21:25 diz: 
"Naqueles dias não havia rei em Israel, cada um fazia o que era reto aos seus próprios olhos.
" Esse era um tempo muito sombrio em Israel. 
As pessoas pecavam, pecavam e Deus mandava inimigos contra eles, o eles pediam socorro, e Deus misericordiosamente levantava algun juiz para libertá-los dos inimigos. 
Novamente e novamente o povo se rebelava, e dava imprensão que os propósitos de Deus para a justiça e glória de Israel estavam falhando. 
E o que o livro de Rute significa para nós é um vislumbre do trabalho oculto de Deus durante os piores tempos. 
Olhemos para o último versículo de Rute (4:22). 
A criança nascida de Rute e Boaz durante o período dos juízes se chama Obede. 
Obede iria gerar Jesse e Jesse iria gerar Davi, o qual levaria Israel a um grande tempo de glória. Uma das principais mensagens do livro de Rute é que Deus está trabalhando até mesmo nos piores tempos.  Mesmo com os pecados do  povo Ele pode e tem trabalhado para sua glória e propositos. 
É verdade, que a nível nacional, e podemos ver, é verdade a nível pessoal, familiar, também. 
Deus está trabalhando no pior dos tempos. 
Quando pensamos  que Ele está distante de você, ou até se voltou contra você, a verdade é que Ele está criando alicerces para a maior felicidade em sua vida. “Não julgue o Senhor com débil entendimento mas a confie na Sua graça. Atrás de uma providência carrancuda Ele esconde uma face sorridente.” 
podemos dizer que essa é a mensagem de Rute. 
Vamos ver como o autor desconhecido, sob a inspiração do Espírito Santo, ensina-nos. 
Os versículos 1-5 descrevem a miséria de Noemi. Primeiro (1:1). 
Háveria uma fome em Judá onde Noemi e seu marido Elimeleque e seus filhos Malom e Quiliom viviam. 
Noemi sabia muito bem que provocava a fome. 
Levítico 26:3-4 diz: 
“Se andardes nos meus estatutos, e guardardes os meus mandamentos, e os cumprirdes, então eu vos darei as chuvas a seu tempo; e a terra dará a sua colheita, e a árvore do campo dará o seu fruto;” 
Quando as chuvas são retidas, é a mão dura de Deus. 
Então, eles tomam a decisão de ir habitar em Moabe, uma terra pagã com deuses estrangeiros (1:15; Juízes 10:6). 
Não andar nos estatutos desagradava muito a deus. 
Deus tinha chamado seu povo para que vivessem separados das terras vizinhas. 
Então, quando o marido de Noemi morreu (1:13), o que ela poderia pensar além do juízo de Deus? 
Além disso acrescentava a tristeza à fome. 
Então no capítulo 1:04), seus dois filhos, tomam mulheres moabitas, uma chamada Orfa, e outra Rute. 
E mais uma vez a mão de Deus cai sobre eles. 
Versículo 5 resume a tragédia de Noemi após dez anos do casamento dos filhos: 
 " Morreram também ambos, Malom e Quiliom, ficando assim a mulher desamparada dos seus dois filhos e de seu marido." 
A fome - uma mudança para Moab - a morte de seu marido - o casamento de seus filhos com esposas estrangeiras, moabitas e a morte de seus filhos.  
Foi um duro golpe após outro golpe, tragédia atrás de tragédia. 
E então? 
Vejamos as mentativas de Noemi de devolver Rute e Orfa.
 No versículo 6 Noemi fica sabendo que "o Senhor visitou o seu povo e deu-lhes comida." 
Então, ela decide voltar para Judá. 
 As suas duas noras, Rute e Orfa, vão com ela parte do caminho pelo que parece, mas, em seguida, nos versos 08- 13 ela tenta convencê-las a voltar para casa. 
Eu acho que existem três razões pelas quais o escritor sagrado dedica muito espaço ao esforço de Noemi para devolver Rute e Orfa. 
 A situação de Noemi.
 Primeiro, a cena destaca sobre a miséria de Noemi. 
Por exemplo  no verso 11, Noemi disse: 
“Voltai, minhas filhas. 
Por que iríeis comigo? 
Tenho eu ainda no meu ventre porventura mais filhos, para que vos sejam por maridos? 
Voltai, filhas minhas, ide-vos embora, que já mui velha sou para ter marido;" 
Em outras palavras, Noemi não tem nada para lhes oferecer. 
Sua condição é pior que a delas. 
Se elas tentarem ser fieis a ela e ao nome de seus maridos, elas encontraram nada além de dor. 
Assim, ela conclui no final do versículo 13: 
" Não, filhas minhas, que mais amargo me é a mim do que a vós mesmas; porquanto a mão do SENHOR se descarregou contra mim.
" Não venha comigo, porque Deus é contra mim. 
Sua vida pode ser tão amarga quanto a minha. 
A segunda razão para os versículos 8-13 é preparar-nos para um costume em Israel que vai transformar tudo em torno de Noemi nos seguintes capítulos. 
O costume era que quando o marido israelita morria seu irmão ou parente mais próximo se casaria com a viúva para continuar o nome do falecido, caso ele não deixasse descendente (Deuteronômio 25:5-10). Noemi está se referia a esse costume (no versículo 11) quando ela diz que não tem filhos para se casar com Rute e Orfa. Ela acha que é impossível para Rute e Orfa continuem empenhadas ao nome da família. 
Ela não se lembra, evidentemente, que há outro parente chamado Boaz que possa executar o dever de um irmão. 
Há uma lição aqui. 
Quando decidimos que Deus é contra nós, geralmente exageram se o nosso desespero. 
Tornamo-nos tão amargos que não podemos ver os raios de luz espreitando ao redor das nuvens. 
Foi Deus quem acabou com a fome e abriu o caminho de volta para casa (1:6). 
Foi Deus quem preservou um parente para continuar a linha de Noemi (2:20). 
E foi Deus que constrangeu Rute a ficar com Noemi. 
Mas Noemi está tão amargurada pela providência de Deus, que ela não consegue ver sua misericórdia e trabalho em sua vida. 
 A terceira razão para os versículos 8-13 é ver a fidelidade de Rute a Noemi parece surpreendente. 
O versículo 14 diz que Orfa beijou Noemi e se foi, mas Rute se agarrou a ela. 
Nem mesmo outra súplica outra no verso 15 pode mandar Rute embora. 
Isso é o mais impressionante após a descrição sombria da Noemi a respeito de seu futuro. 
Rute fica com ela, apesar de aparentemente não ter esperança para o futuro. 
Noemi pintou o futuro preto e Rute pegou sua mão e foi junto com ela. 
As palavras surpreendentes de Rute são encontradas em 1:16-17 ; 
 Não me instes para que te abandone, e deixe de seguir-te; porque aonde quer que tu fores irei eu, e onde quer que pousares, ali pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus; 
Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada. 
Faça-me assim o SENHOR, e outro tanto, se outra coisa que não seja a morte me separar de ti. 
 Quanto mais refletimos sobre essas palavras, o mais surpreendente se tornam. 
O compromisso de Rute com a sua sogra indigente é simplesmente surpreendente. 
Em primeiro lugar, isso significa deixar sua família e sua terra. 
Em segundo lugar, isso significa também uma vida de viuvez e sem filhos, porque Noemi não tem homem para dar. 
Em terceiro lugar, significa ir para uma terra desconhecida, com um novo povo e novos costumes e língua. Em quarto lugar, era um compromisso ainda mais radical do que o casamento: "Onde quer que morreres morrerei eu, e ali serei sepultada” (v. 17). 
Em outras palavras, ela nunca vai voltar para casa, mesmo que Noemi morra. 
Mas o compromisso mais impressionante de todos é este: 
"O teu Deus será meu Deus" (V. 16). 
Acaba de dizer no versículo 13, 
"A mão do Senhor foi contra mim.
" Então a experiência de Noemi com Deus foi amarga. 
Mas, apesar disso, Rute abandona sua herança religiosa e aceita o Deus de Israel como seu Deus. 
Talvez ela tivesse feito esse compromisso anos antes, quando seu marido lhe disse do grande amor de Deus por Israel e seu poder no Mar Vermelho, e seu propósito glorioso de paz e justiça. 
De alguma forma Rute veio a confiar em Deus, apesar da amarga experiência de Noemi. 
Aqui temos a imagem de mulher ideal de Deus. 
Fé em Deus que vê além das circunstâncias amargas. 
Coragem para se aventurar no desconhecido e no estranho. 
Compromisso radical nas relações designadas por Deus. 
Então, Rute e Noemi voltam para Belém de Judá (versículo 19). 
Mas ela responde no versículo 20,.
Porém ela lhes dizia: 
Não me chameis Noemi; 
Chamai-me Mara.
Porque grande amargura me tem feito o Todo Poderoso
Cheia parti, porém vazia o SENHOR me fez tornar; por que pois me chamareis Noemi? O SENHOR testifica contra mim, e o Todo-Poderoso me tem feito mal. 
Noemi é inabalável tem certeza absoluta de três coisas: 
1 -  Deus existe. 
2 - Deus é soberano. 
3 - Deus a afligiu. 
O problema com Noemi é que ela esqueceu a história de José, que também entrou em um país estrangeiro. Ele foi vendido como escravo. 
Ele foi acusado por uma adúltera e colocado na prisão. 
Ele tinha todos os motivos para dizer, assim como Noemi. 
"O Todo-Poderoso lidou comigo amargamente." 
Mas ele manteve sua fé e Deus transformou tudo para o bem nacional do seu povo de Israel. 
A lição-chave Gênesis 50:20 é o seguinte: 
"Vós bem intentastes mal contra mim; porém Deus o intentou para bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar muita gente com vida."
Noemi está certa em acreditar em um Deus soberano e todo-poderoso que rege os assuntos das nações e famílias e dá a cada dia a sua parte de dor e prazer. Mas ela precisa abrir os olhos aos sinais dos seus propósitos misericordiosos. 
Foi Deus que tirou a fome e abriu um caminho para casa. 
 Observe o delicado toque de esperança no fim do versículo 22. 
"E chegaram a Belém no princípio da colheita das cevadas." Não só isso, Noemi tem de abrir os olhos a Rute. 
 Que presente! 
Que bênção! 
No entanto, como ela e Rute diante o povo de Belém, Noemi diz no versículo 21.
 "O Senhor me trouxe volta vazia.
" Não, Noemi! 
 Acho que você está tão cansada com a noite da adversidade que você não pode ver o amanhecer da alegria. 
O que ela diria se pudesse ver que em Rute, ela ganharia uma criança, e que esta criança seria o avô do maior rei de Israel, e que este rei de Israel que prenunciam o Rei dos reis, Jesus Cristo, o Senhor do universo? 
Eu acho que ela diria: 
O Senhor não julga com débil entendimento, mas confie Nele por sua graça, atrás de uma providência carrancuda Ele esconde uma face sorridente. 
Permitam-me concluir com quatro lições.
Governo soberano de Deus Deus, o Todo-Poderoso reina em todos os assuntos dos homens. 
Ele governa as nações (Daniel 2:21) e ele governa as famílias. 
Sua providência estende de qualquer lugar até a cozinha das nossas casas. 
Sejamos como as mulheres de fé do Antigo Testamento. 
Elas duvidavam de muitas coisas, mas nunca duvidavam que Deus estava envolvido em cada parte de suas vidas e que ninguém poderia deter a mão Dele (Daniel 4:35). 
Ele dá a chuva e ele tira a chuva. Ele dá a vida e ele leva a vida. Nele vivemos, nos movemos e existimos. Nada, nem mesmo um palito de dente é bem compreendido, exceto em relação ao Deus. Ele é o todoabrangente da realidade, que permeia tudo. 
 Deus Todo-Poderoso reina em todos os assuntos dos humanos. 
 As providências de Deus às vezes são muito difíceis de se entender. 
Deus tinha lidado com Noemi de forma amarga, pelo menos a curto prazo. 
Talvez alguém vá dizer: 
Foi tudo por conta do pecado de ir a Moabe e casar os filhos com mulheres estrangeiras. 
Talvez assim. 
Mas não necessariamente. 
 Salmo 34:19 diz: "Muitas são as aflições do justo, mas o SENHOR o livra de todas."
Nem o Antigo Testamento nem no Novo Testamento prometem que os crentes vão escapar das aflição da vida.
 Mas, suponha que a calamidade de Noemi foi devido à sua desobediência. 
Isso faz com que a história seja duplamente encorajadora, porque mostra que Deus deseja e é capaz até mesmo para transformar os seus juízos em alegrias. 
Se Rute foi trazida para a família por causa do pecado, é duplamente surpreendente que ela venha se tornar a avó de Davi um antepassado  da linhagem de Jesus Cristo nosso Salvador. 
Nunca devemos ficar pensando que o pecado de seu passado significa que não há esperança para o futuro. 
 Não só Deus reina em todos os assuntos dos humanos, que não só a sua providência, por vezes, é difícil, mas em todos as suas obras são feitas para o bem e a felicidade de seu povo. Quem teria imaginado que no pior de todos os tempos, o período de juízes, Deus estava se movendo em silêncio nos dramas de uma única família para preparar o caminho para o maior rei de Israel? 
 Mas não só isso, ele estava trabalhando para dar a Noemi e Rute e Boaz e seus amigos próximos com grandes alegrias. 
 Se alguma coisa aconteceu na nossa vida que fez o nosso futuro parecer perdido, temos de aprender com Rute que Deus está agora trabalhando para nos dar um futuro de esperança. 
Confiemos  Nele, espere pacientemente. 
As sinistras nuvens estão cheias de grande misericórdia e vai quebrar com a bênção sobre sua cabeça.   Como Rute Por fim, podemos aprender que, se confiarmos na bondade e misericórdia soberana de Deus para segui-lo todos os dias da nossa vida, então seremos livres, como Rute. 
Se Deus nos  chamar, podemos deixar a família, você pode deixar seu trabalho, você pode deixar sua cidade, e você pode fazer compromissos radicais e empreender novos empreendimentos de Drus. 
Ou podemos encontrar a liberdade e a coragem e a força para manter um compromisso que você fizemos. 
Quando acreditamos na soberania de Deus e que ele gosta de trabalhar fortemente para aqueles que confiam nele, isso nos dá uma liberdade e alegria que não pode ser abaladas por tempos difíceis. 
Aqui no livro de Rute temos um vislumbre do trabalho silencioso de Deus, durante os piores dos tempos. E assim como todas as outras Escrituras, como diz Paulo (Romanos 15:4, 13), Rute foi escrito para que possamos transbordar de esperança. 
No capítulo 1 vemos a mão de Deus caiu fortemente sobre Noemi e sua família. 
A fome em Judá, assolava uma mudança para Moabe se fazia necessário, a morte de seu marido, o casamento de seus dois filhos com mulheres estrangeiras as quais não pertenciam ao povo de Judá, a morte de seus filhos. 
Um golpe após outro estava acontecendo. 
Noemi disse então (1:13, 20), "A mão do Senhor foi contra mim. . . o Todo-Poderoso tem lidado muito amargamente comigo." 
Na verdade, ela está tão oprimida pela providência amarga de Deus em sua vida que ela não pode ver nenhum dos sinais de esperança começar a aparecer. 
Ela sabe que ele é  o Todo Poderos e onipotente e sabe as regras nacionais e assuntos pessoais dos humanos. E ela sabe que Ele tem lidado com ela para o bem e não para o mau. 
 O que ela esqueceu é que em todas as terriveis experiências dos seus filhos Deus alcança algo para a sua glória. 
E se nós acreditarmos nisso e lembrarmos-nos disso, nós não vamos ser tão cegos como foi Noemi  que parece estar assim quando Deus começou a revelar a sua graça. 
Doce providência, ou  bem como amarga providência acontece na vida de Noemi no capítulo 1. 
Deus acaba com a fome e abre o caminho de volta para casa para Noemi. 
Ele lhe dá uma surpreendente dedicada e amorosa ‘filha’ para acompanhá-la. 
E Ele preserva um parente do marido de Noemi, que algum dia poderá se casar com Rute e preservar a linha famíliar de Noemi. 
Mas Noemi não vêiu nada disso. 
No final desse capítulo, ela diz para o povo de Belém .
"Cheia parti, porém vazia o SENHOR me fez tornar; por que pois me chamareis Noemi? O SENHOR testifica contra mim, e o Todo-Poderoso me tem feito mal. "(v. 21). 
Então, Rute e  Noemi se estabeleceram em Belém. 
 No capítulo 2, a misericórdia de Deus torna-se tão patente que até mesmo Noemi pode reconhecê-la. Noemi conhece um parente de seu marido, homem valente e poderoso, da família de Elimeleque. 
E era o seu nome Boaz
E Rute, a moabita, disse a Noemi: 
Deixa-me ir ao campo, e apanharei espigas atrás daquele em cujos olhos eu achar graça. 
E ela disse: 
Vai, minha filha. 
Foi, pois, e chegou, e apanhava espigas no campo após os segadores; e caiu-lhe em sorte uma parte do campo de Boaz, que era da família de Elimeleque
E eis que Boaz veio de Belém, e disse aos segadores: 
O SENHOR seja convosco. 
E disseram-lhe eles: 
O SENHOR te abençoe.
Depois disse Boaz a seu moço, que estava posto sobre os segadores: 
De quem é esta moça?
E respondeu o moço, que estava posto sobre os segadores, e disse: 
Esta é a moça moabita que voltou com Noemi das campinas de Moabe.
 Disse-me ela: 
Deixa-me colher espigas, e ajuntálas entre as gavelas após os segadores. 
Assim ela veio, e desde então pela manhã está aqui até agora, a não ser um pouco que esteve sentada em casa.
Então disse Boaz a Rute: 
 Ouves, filha minha; 
Não vás colher em outro campo, nem tampouco passes daqui, porém aqui ficarás com as minhas moças.
 Os teus olhos estarão atentos no campo que segarem, e irás após elas, não dei ordem aos moços, que não te molestem? 
Tendo tu sede, vai aos vasos, e bebe do que os moços tirarem.
Então ela caiu sobre o seu rosto, e se inclinou à terra e disse-lhe: 
Por que achei graça em teus olhos, para que faças caso de mim, sendo eu uma estrangeira?
 E respondeu Boaz, e disse-lhe: 
Bem se me contou quanto fizeste à tua sogra, depois da morte de teu marido, e deixaste a teu pai e a tua mãe, e a terra onde nasceste, e vieste para um povo que antes não conheceste. 
O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.
E disse ela: 
Ache eu graça em teus olhos, SENHOR meu, pois me consolaste, e falaste ao coração da tua serva, não sendo eu ainda como uma das tuas criadas. 
E, sendo já hora de comer, disse-lhe Boaz: 
Achega-te aqui, e come do pão, e molha o teu bocado no vinagre. 
E ela se assentou ao lado dos segadores, e ele lhe deu do trigo tostado, e comeu, e se fartou, e ainda lhe sobejou. 
E, levantando-se ela a colher, Boaz deu ordem aos seus moços, dizendo: 
Até entre as gavelas deixai-a colher, e não a censureis.
 E deixai cair alguns punhados, e deixai-os ficar, para que os colha, e não a repreendais.
E esteve ela apanhando naquele campo até à tarde; e debulhou o que apanhou, e foi quase um efa de cevada.
E tomou-a, e veio à cidade, e viu sua sogra o que tinha apanhado, também tirou, e deu-lhe o que sobejara depois de fartar-se.
Então disse-lhe sua sogra: 
Onde colheste hoje, e onde trabalhaste? 
Bendito seja aquele que te reconheceu. 
E relatou à sua sogra com quem tinha trabalhado, e disse: 
O nome do homem com quem hoje trabalhei é Boaz. 
Então Noemi disse à sua nora: 
Bendito seja ele do SENHOR, que ainda não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos. 
Disse-lhe mais Noemi: 
Este homem é nosso parente chegado, e um dentre os nossos remidores.
E disse Rute, a moabita: 
Também ainda me disse ele: 
Com os moços que tenho te ajuntarás, até que acabem toda a sega que tenho.
E disse Noemi a sua nora: 
Melhor é, filha minha, que saias com as suas moças, para que noutro campo não te encontrem.
Ajuntou-se com as moças de Boaz, para colher até que a sega das cevadas e dos trigos se acabou;, e ficou com a sua sogra. 
Boaz: 
Boaz um homem de Deus.
Nos versículos 1-7;
Nos encontramos Boaz,  e vemos o personagem de Rute, e sentimos uma misericordiosa providência de Deus por trás dessa cena. 
Boaz, e o que nós aprendemos, é um parente de Elimeleque, o marido  de Noemi que falecera. Imediatamente percebemos que as coisas não são tão sombrias como Noemi sugeriu no capítulo 1:11-13 onde ela deu a impressão de que não havia ninguém para Rute e Orfa se casarem para continuarem  a linhagem familiar de seus maridos. 
 Para a pessoa que lê esta história a primeira vez, Boaz é como uma rachadura brilhante na nuvem de amargura que pairava sobre Noemi. 
Ele vai ficando cada vez maior e maior. 
Por exemplo, versículo 1 diz que ele é um homem de riqueza isto é um homem bem sucedido. 
Mas importante do que isso, o versículo 4 que  mostra que nele é um homem de Deus. 
Por que outra razão teria o contador de histórias pausado para registrar a forma como Boaz cumprimentou seus servos? 
"E eis que Boaz veio de Belém, e disse aos segadores: 
O Senhor esteja convosco ", e Eles responderam:
 "O Senhor te abençoe." 
 Se você quer saber a relação de um homem com Deus, você precisa descobrir o quanto Deus tem saturado os detalhes de sua vida no dia dia. 
Obviamente Boaz era um homem tão cheio de Deus que seu negócio de agricultura e sua relação com seus funcionários foi baseado completamente em Deus. 
Ele os cumprimentou com Deus. 
 E descobriremos em um minuto que estas eram mais do que intenções piedosas. 
Rute: 
 Além de Boaz nos versículos 1-7, vemos o personagem de Rute, que vai ser muito importante no que este capítulo pretende ensinar. 
Primeiro, vemos a iniciativa de Rute para cuidar de sua sogra. 
Observe no versículo 2;
Noemi não comanda Rute para sair e trabalhar. 
Rute diz: " 
Deixa-me ir ao campo, e apanharei espigas atrás daquele em cujos olhos eu achar graça." 
Rute se comprometeu com Noemi com uma dedicação incrível e ela toma a iniciativa de trabalhar e sustentá-la.
Em segundo lugar, vemos a humildade de Rute. 
Ela sabe como tomar a iniciativa sem ser presunçosa. 
No versículo 7 ;
Os fazem um relatório para Boaz de como ela havia se aproximado naquela manhã. 
Ela disse,
 " Deixa-me colher espigas, e ajuntá-las entre as gavelas após os segadores." 
Ela não demanda uma parte da colheita. 
Ela não pressupõe o direito de recolher mesmo. 
Tudo o que ela quer é recolher as sobras depois que os ceifeiros ceifarm. Cai uma aqui outra alí, e ela pede permissão até mesmo para fazer isso. Colher o que ficou para traz.
Ela é uma outra mulher Cananeia que veio para Jesus e disse: 
"Senhor, até os cachorrinhos comem as migalhas debaixo da mesa dos seus senhores", à qual Jesus respondeu, exaltando sua fé. 
Rute sabe tomar a iniciativa, mas ela não é agressiva ou arrogante, mas mansa e humilde. 
 Ela é uma trabalhadora surpreendente. 
O versículo 7 continua.
"Assim ela veio, e desde então  está aqui até agora, a não ser um pouco que esteve sentada em casa." 
O versículo 17 continua a dizer que ela trabalha até a noite e em seguida, antes de ela sair, ela debulhou o que ela recolhido, e levou para a casa de Noemi. 
Não há dúvida de que o escritor quer que a gente admire e copie Rute. 
Ela toma a iniciativa de cuidar da sogra carente. 
Ela é humilde e mansa e não se coloca a frente presunçosamente. 
E ela trabalha duro no sol a sol. 
Traços de valor. 
 Mantenha os olhos abertos para eles. 
Providência misericordiosa de Deus.
Mas antes de sairmos dos versículos 1-7, precisamos ver uma providência e misericordiosa por trás de tudo isso? 
Observe o versículo 3: 
"Foi, pois, e chegou, e apanhava espigas no campo após os segadores; e caiu-lhe em sorte uma parte do campo de Boaz, que era da família de Elimeleque."
Noemi, com sua grande teologia sobre a soberania de Deus, é quem dará a resposta sobre essa ‘coincidência’. 
Deus está guiando Rute e trabalhando enquanto ela trabalha. 
Rute foi trabalhar no campo de Boaz, porque Deus é misericordioso e soberano, mesmo quando ele está silencioso. Como diz o provérbio (16:9) diz: 
"O coração do homem traça o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passos." 
Por que Rute achou coerente? 
Agora, nos versículos 8 e 9 Boaz aborda Rute e mostra sua grande bondade, mesmo ela sendo uma estrangeira. 
Ele provê comida, dizendo-lhe para trabalhar em seu campo e ficar logo atrás as suas moças. 
Ele oferece proteção dizendo aos jovens para não molestá-la para não abusar da moça (v. 9). 
E ele provem para sua sede, dizendo-lhe para beber da aguá que os homens tinham trazido. 
Assim, toda a riqueza e piedade de Boaz começa a virar em favor do bem-estar de Rute. 
Rute levanta uma questão que acaba por ser muito profunda. 
É uma questão que todos nós precisamos fazer a Deus. 
Quase nada na nossa vida é mais importante do que a resposta que recebemos. 
“Então ela caiu sobre o seu rosto, e se inclinou à terra; e disse-lhe:
 Por que achei graça em teus olhos, para que faças caso de mim, sendo eu uma estrangeira?” 
Rute sabe que ela é uma moabita. 
Do ponto de vista natural, essa é uma características contra ela. 
Ela não se ressente disso, mas aceita. 
Como uma não israelita, ela não espera nenhum tratamento especial. 
Então sua resposta a bondade de Boaz é demonstrar surpresa. 
Ela é muito diferente da maioria das pessoas hoje em dia. 
 Esperamos a bondade dos outros e ficamos surpreso e ressentido se não recebemos. 
Mas, Rute expressa seu senso de indignidade caindo sobre seu rosto e se curvando ao chão. 
As pessoas orgulhosas não dizem obrigado. 
As pessoas humildes se tornam ainda mais humildes quando tratadas graciosamente. 
A graça de Deus não se destina a levantarnos da humildade. 
A intenção é fazer-nos felizes e satisfeitos na presença Deus. 
Não por causa do seu mérito Rute pergunta por Boaz como a tratou.
 Versículos 11 e 12 são cruciais para a resposta: 
“E respondeu Boaz, e disse-lhe: Bem se me contou quanto fizeste à tua sogra, depois da morte de teu marido; e deixaste a teu pai e a tua mãe, e a terra onde nasceste, e vieste para um povo que antes não conheceste
O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.” 
Observemos:
 Rute pergunta por que ele está demonstrado graça com ela.
 Boaz não responde dizendo que a graça não tem condições. 
Ele responde a pergunta dizendo: 
 "Porque você amou Noemi tanto que você estava disposta a deixar seu pai e mãe para servi-la em uma terra estranha." 
 Será que isto quer dizer que o escritor sagrado quer que pensemos que Rute merece o favor de Boaz e o favor de Deus por seu amor por Noemi? Será que ele quer que nós entendamos a graça como um merecimento? 
Se Rute ganhou o favor de Boaz por méritos, então temos de pensar nela como uma espécie de empregada ou prestadora de serviços, e que Boaz, como seu empregador, simplesmente pagou pelo serviço prestado. 
Essa não é a imagem que o escritor sagrado deseja projetar em nossas mentes. 
O versículo 12 dá outra imagem que faz com que o conceito de empregado-empregador seja impossível de se sustentar.
 Boaz diz no versículo 12 que Deus é realmente quem está premiando o amor Rute por Noemi. 
Boaz éra apenas o instrumento de Deus.
 Mas observemos a expressão: 
"O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar.
Este versículo não nos passa a imagem Rute como uma empregada de Deus, que ele está recompensando com um bom salário. A imagem é de Deus como uma grande águia alada e Rute como uma águiazinha ameaçada que vem em busca de segurança sob as asas da Águia. 
A implicação do versículo 12 é que Deus recompensará Rute porque ela tem procurado refúgio debaixo das suas asas. 
Este é um ensinamento costumeiro no Antigo Testamento. 
Por exemplo, Salmo 57:1 diz: 
"TEM misericórdia de mim, ó Deus, tem misericórdia de mim, porque a minha alma confia em ti; e à sombra das tuas asas me abrigo, até que passem as calamidades."
Por que Deus deveria mostrar misericórdia para com Rute? 
Porque ela buscou apoio sob as suas asas. 
Ela contou com a proteção Divina. 
Ela fixou ancorou coração em Deus para sua esperança e alegria. 
E quando fazemos isso, a honra de Deus está em jogo e Ele será misericordioso. 
Se invocamos o valor de Deus como a fonte de sua esperança em vez de invocar o seu próprio valor como fonte de esperança, então o firme compromisso de Deus para com o seu próprio valor irá englobar todo o seu coração para sua proteção e alegria. 
 Como o amor de Rute para Noemi e sua própria família, se relaciona à sua busca por refúgio sob as asas de Deus? 
A relação entre estar se refugiando sob as asas de Deus, por um lado é sair de casa para cuidar de Noemi.
Amparar-se sobre as asas de Deus permitiu Rute abandonar o refúgio humano e dar-se ao amor por Noemi. 
Ha outra maneira de dizer é que sair de casa para cuidar de Noemi é o resultado e a prova de buscar refúgio em Deus. 
  "Por que achei graça (Verso 10)?" 
A resposta é que ela toma refúgio sob as asas de Deus e que este deu-lhe a liberdade e o desejo de sair de casa e acompanhar Noemi.
 Ela não mereceu a misericórdia de Deus ou de Boaz. 
Eles não estão pagando o salário dela. 
 Esta é a mensagem do evangelho no Antigo Testamento e o Novo Testamento. 
Deus tenha misericordia de qualquer pessoa que se humilha como Rute e se refugia sob as asas de Deus. Jesus disse: 
"Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!" (Mateus 23 : 37) .
Tudo o que os fariseus tinham de fazer era refugiar-se sob as asas de Jesus. 
Parar de justificar-se e ficar bem cpm Deus. 
Parar de confiar em si mesmos nos seus méritos. 
Parar de glorificar a si mesmos. 
Mas eles não quiseram. 
Rute não era o modelo para eles. 
Eles simplesmente desdenharam Jesus e não caíram com seu rosto em terra diante de Jesus Cristo para terem salvação em Jesus Cristo. 
Eles não se curvaram perante Jesus para se livrar do Inferno.
 Não demonstraram nenhum espanto com graça para receberem a salvaçãoi da alma. 
Que não sejamos como aqueles fariseus. 
Sejamos como Rute. 
Deus não é um empregador olhando para os funcionários que Ele recrutou. 
 Ele é uma águia à procura de pessoas que vão se refugiar debaixo das suas asas. 
Ele está procurando pessoas que deixarão pai e mãe e pátria ou qualquer outra coisa que pode os impedir de realisar sua obra por uma vida de amor sob as asas de Jesus. 
 E ela Rute volta para Noemi e dá-lhe as sobras do almoço e todo o grão (v. 17-19)
Ela diz o que aconteceu com Boaz, e a teologia de Noemi sobre soberania de Deus, no versículo 20, lhe serve bem
Ela diz;
"Bendito seja ele do SENHOR, que ainda não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos." 
A bondade que ela se refere é a bondade do Senhor. 
Boaz tinha começado a mostrar benovolença para com os vivos e mortos. 
Foi o Senhor que sanou a fome. 
Foi o Senhor que vinculou Rute a Noemi com amor. 
Foi o Senhor que preservou Boaz para Rute. 
A luz do amor de Deus finalmente rompeu brilhante o suficiente para Noemi ver. 
O Senhor é bom. 
Ele é bom para todos que se refugiam debaixo das suas asas. 
Por isso, devemos nos curvar-nos diante do Senhor, confessar a nossa indignidade, buscar refugio sob as suas asas, e nos maravilhar com sua graça.
Noemi, sua sogra: 
Minha filha, não hei de buscar descanso, para que fiques bem? 
 Ora, pois, não é Boaz, com cujas moças estiveste, de nossa parentela? 
Eis que esta noite padejará a cevada na eira.
Lava-te, pois, e unge-te, e veste os teus vestidos, e desce à eira; porém não te dês a conhecer ao homem, até que tenha acabado de comer e beber
 E há de ser que, quando ele se deitar, notarás o lugar em que se deitar; então entrarás, e descobrir-lhe-ás os pés, e te deitarás, e ele te fará saber o que deves fazer. 
 E ela lhe disse: 
Tudo quanto me disseres, farei. 
 Então foi para a eira, e fez conforme a tudo quanto sua sogra lhe tinha ordenado. 7
Havendo, pois, Boaz comido e bebido, e estando já o seu coração alegre, veio deitar-se ao pé de um monte de grãos. 
Então veio ela de mansinho, e lhe descobriu os pés, e se deitou.
 E sucedeu que, pela meia noite, o homem estremeceu, e se voltou; e eis que uma mulher jazia a seus pés.
E disse ele: 
Quem és tu? 
E ela disse: 
Sou Rute, tua serva; estende pois tua capa sobre a tua serva, porque tu és o remidor.
E disse ele: 
Bendita sejas tu do SENHOR, minha filha.
 Melhor fizeste esta tua última benevolência do que a primeira, pois após nenhum dos jovens foste, quer pobre quer rico.
 Agora, pois, minha filha, não temas. 
Tudo quanto disseste te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa.
Porém agora é verdade que eu sou remidor, mas ainda outro remidor há mais chegado do que eu. 
Fica-te aqui esta noite, e será que, pela manhã, se ele te redimir, bem está, que te redima.
Porém, se não quiser te redimir, vive o SENHOR, que eu te redimirei. 
Deita-te aqui até amanhã.
Ficou-se, pois, deitada a seus pés até pela manhã, e levantou-se antes que pudesse um conhecer o outro, porquanto disse: 
Não se saiba que alguma mulher veio à eira.
Disse mais: 
Dá me a capa que tens sobre ti, e segura-a. 
E ela a segurou.
 E ele mediu seis medidas de cevada, e lhas pôs em cima.
 Então se foi para a cidade.
E foi à sua sogra, que lhe disse: 
Como foi, minha filha? 
E ela lhe contou tudo quanto aquele homem lhe fizera.
Disse mais: 
Estas seis medidas de cevada me deu, porque me disse: 
Não vás vazia à tua sogra.
Então disse ela: 
Espera, minha filha, até que saibas como irá o caso, porque aquele homem não descansará até que conclua hoje este negócio. 
 Os capítulos 1 e 2 Capítulo de Rute vemos a amarga providência de Deus na vida de Noemi. 
Vemos como ela deixou sua terra, e perdeu seu marido, seus filhos, e uma de suas noras. 
Mas houve uma doce providência divina também. 
Rute se comprometeu em cuidar de Noemi. 
E um parente do marido de Rute, chamado Boaz, foi mantido por Deus para dar um herdeiro para o nome da família. 
Mas o capítulo termina com Noemi sobrecarregada com suas perdas: 
"O Todo-Poderoso tem lidado muito amargamente comigo."
No capítulo 2, vemos a misericórdia de Deus de forma tão brilhante que até mesmo Noemi pode vê-la. Nós encontramos Boaz, um homem de fortuna, um homem de Deus, e um parente do marido de Noemi. Vemos Rute se refugiar sob as asas de Deus em um terra estrangeira e sendo conduzida pela misericórdia de Deus para o campo de Boaz, para trabalhar. 
E vemos Noemi se recuperar de sua longa noite de desânimo e assim ela exulta (2:20): 
 "Bendito seja ele do SENHOR, que ainda não tem deixado a sua beneficência nem para com os vivos nem para com os mortos." 
 Boaz é um cheio de Deus em seus negócios e relações pessoais (v. 4, 10-13). 
 Rute é uma mulher de Deus, dependente e que se abriga sob as asas de Deus. 
Noemi é agora uma mulher de Deus, exaltando sob a soberania de Deus. 
Toda a escuridão do capítulo 1 está desaparecendo. 
Deus transformou seu luto em dança. 
"O Todo-Poderoso tem lidado com amargura comigo "(1:20), deu lugar a" 
Sua bondade não abandonou o vivos ou mortos "(2:20). 
A lição dos capítulos 1 e 2, é seguramente esta: 
Vocês santos temerosos renovem sua coragem: 
As nuvens que vocês tanto temem são grandes em misericórdia e vai liberar bênçãos sobre sua cabeça. Procurar refúgio sob as asas de Deus, mesmo quando parecem existir somente sombras, e na hora certa Deus vai deixar você olhar para fora de seu ninho de águia e você verá uma linda paisagem de céu aberto.
 Agora, para o capítulo 3 a frase que eu quero que você mantenha em sua mente enquanto refletimos sobre o capítulo 3 é "justiça estratégica". 
A questão que o capítulo 3 responde é: 
O que faz um homem cheio de Deus, a uma jovem mulher dependente de Deus, e uma senhora adoradora de Deus  quando estão cheias de esperança na bondade soberana de Deus? 
E a resposta é que eles manifestam uma "Justiça estratégica". 
Por justiça eu quero dizer um zelo para fazer o que é bom e justo: o empenho para fazer o que é apropriado quando Deus é tomado em conta como soberano e misericordioso. 
Por estratégica, quero dizer que há intenção, planejamento. 
 Existe uma justiça passiva que simplesmente evita o mal, quando se apresenta.
 Mas, a estratégica da justiça toma a iniciativa e sonha em como fazer as coisas direitas. 
Uma das lições que podemos aprender com Rute capítulo 3 é a esperança que nos ajuda a sonhar. Esperança que nos ajuda a pensar em maneiras de fazer o bem. 
Esperança que nos ajuda a prosseguir nossos empreendimentos, com força e integridade. 
É o desespero que faz as pessoas acharem que tem que mentir e roubar e aproveitar os prazeres ilícitos do momento. 
Mas esperança, com base na confiança de que um Deus soberano é por nós, nos dá um impulso emocionante que podemos chamar de justiça estratégica. 
 Isso acontece com Noemi no capítulo 3 versículo 1-5, vemos em Rute no capítulo 3:6-9, e em Boaz no capítulo 3:10-15. 
E o capítulo termina novamente com Noemi cheio de confiança no poder e bondade de Deus. 
Estratégia de Noemi Duas coisas se destacam na estratégia de Noemi nos versículos 1-5. 
Uma delas é que ela tem uma estratégia, e outra é o que essa estratégia propõe. 
O simples fato de Noemi ter uma estratégia nos ensina alguma coisa. 
Pessoas que se sentem como vítimas não fazem planos. Enquanto Noemi foi oprimida, enquanto ela só podia dizer: 
"O Todo Poderoso tem lidado muito amargamente comigo". 
Ela não concebeu nenhuma estratégia para o futuro. 
Um dos terríveis efeitos da depressão é a incapacidade de mover propositadamente, e com esperança para o futuro. 
 Estratégias de justiça são o excesso de esperança. 
Quando Noemi desperta para a bondade de Deus em 2:20, a esperança se torna viva e transbordante em justiça estratégica. 
Ela está preocupada em encontrar para Rute um lugar de cuidado e segurança, e ela cria um plano. 
Uma das razões que precisamos ajudar uns aos outros a ter "esperança em Deus" (Salmo 42:5) é que apenas igrejas esperançosas planejam e criam estratégias. 
Igrejas que se sentem sem esperança desenvolvem uma mentalidade de manutenção apenas. 
Mas quando a igreja sente a bondade soberana de Deus pairando no ar e em movimento, a esperança começa a prosperar e a justiça deixa de ser simplesmente a prevenção do mal e se torna ativa e estratégica. Noemi tomou a iniciativa de encontrar um marido para Rute. Mas a estratégia dela é estranha, para dizer o mínimo. 
Ela diz no verso 2 que Boaz é um parente. Portanto, ele é o candidato mais provável para ser o marido de Rute. Dessa forma, o nome da família e herança familiar sobreviveria, de acordo com o costume hebraico. 
Então Noemi tem um objetivo claro: ganhar para Rute um marido piedoso e um futuro seguro, e preservar a linhagem familiar. Então ela diz a Rute para se limpar e ficar o mais atraente possível, ir para perto de Boaz, e depois de ele ter deitado, esgueirar-se e levantando o seu manto deitar-se aos seus pés. Todos, inclusive Rute, devem ter se perguntado, onde você acha que isso vai chegar? 
E Noemi dá uma respota extraordinária no versículo 4: "Ele lhe dirá o que fazer."
 Qual era o motivo de Noemi? 
É óbvio que era maneira de Noemi tentar casar Rute com Boaz, mas algo não está claro nessa passagem e é porque ela escolheu essa maneira para fazer isso. 
Por que não uma conversa com Boaz, em vez de esta manobra no meio da noite? Isso nos parece altamente sugestivo e arriscado. 
 Será que Noemi foi indiferente a possibilidade de que Boaz poderia rejeitar Rute em indignação moral, ou que ele poderia ceder à tentação de ter relações sexuais com ela? Será que Noemi queria que isso acontecesse? 
Ou será que Noemi tinha tanta certeza de Boaz e Rute que ela sabia que eles iriam tratar um ao outro com perfeita pureza e que Boaz seria profundamente comovido com esta oferta de Rute e se evitaria ter relações sexuais até que tudo fosse devidamente realizado pelos anciãos? 
 O autor do livro não nos diz o porque Noemi escolheu esta estratégia para ganhar Boaz, mas haverá uma pista mais tarde. Agora o escritor parece querer nos deixar em suspense. Onde exatamente Rute se deitou?
 O que Boaz diria a ela para fazer?
Qualquer que seja o motivo de Noemi, a situação sem dúvida poderia nos levar a uma apaixonada e ilegal cena de relações sexuais ou em uma cena deslumbrante de pureza, integridade e auto-controle. 
Em seguida, vemos a justiça estratégica de Rute nos versículos 6-9. 
No versículo 5, ela tinha dito que iria seguir todas as instruções de Noemi. 
Mas, Rute vai além.
 Noemi havia dito que Boaz diria Rute o que fazer. 
Mas, antes que isso aconteça, Rute diz a Boaz por que ela veio. Ela está deitada a seus pés sob o seu manto. Ele acorda e diz: 
 "Quem é você?" 
Ela responde de forma espontanea .
"Sou Rute, tua serva; estende pois tua capa sobre a tua serva, porque tu és o remidor." 
Rute não é meramente um peão de Noemi. 
Ela foi voluntariamente e agora ela toma a iniciativa de tornar claro a Boaz por que ela está lá. " tu és o remidor " Ou literalmente.
"Você é o único que pode redimir a nossa herança e nosso nome de família.
 Quero que você preencha esse papel para mim. 
Eu quero para ser sua esposa." Ela não diz diretamente. Na verdade, ela é menos direta e mais atraente. Ela diz, "estende tua capa sobre mim." 
Agora o que Boaz entende com essa oferta, pode ter o sentido de relações sexuais ou algo mais sutil e profundo, depende da sua estimativa sobre o caráter de Rute. 
A fornicação era errada no Antigo Testamento (Levítico 19:29; Deuteronômio 21:13-21), assim como no Novo Testamento (Mateus 15:19). 
“Estende tua capa sobre mim".
 Há duas coisas, além do caráter de Rute, que sugerem que algo mais sutil e profundo está de fato acontecendo aqui.
 Uma delas é esta: 
O único outro lugar onde podemos encontrar, no Velho Testamento, em que essa frase "estende tua capa"ocorre em relação a amantes é encontrada em Ezequiel 16:08. 
Deus está falando e ele está descrevendo Israel como uma jovem que ele tomou como sua esposa. 
"E, passando eu junto de ti, vi-te, e eis que o teu tempo era tempo de amores; e estendi sobre ti a aba do meu manto, e cobri a tua nudez; e dei-te juramento, e entrei em aliança contigo, diz o Senhor DEUS, e tu ficaste sendo minha." 
Se isso é uma indicação do que Rute queria de Boaz o pedido vai muito além relações sexuais. Ela estava dizendo de fato, "gostaria de ser a única a quem você jura fidelidade e com quem faz uma aliança de matrimônio". 
 Mas eu acho que é mais do que isso, e esta é a segunda indicação de sutileza e profundidade aqui. Quando Rute disse, "estende tua capa sobre mim ", a palavra para a capa é a palavra hebraica para a asa (também em Ezequiel 16:8). 
Esta palavra é usada apenas um outro lugar de Rute, a saber, na chave verso 2:12, onde diz Boaz a Rute: 
 "O SENHOR retribua o teu feito; e te seja concedido pleno galardão da parte do SENHOR Deus de Israel, sob cujas asas te vieste abrigar."
Mas, o que nós vimos na semana passada foi de que Boaz era o agente de Deus para recompensar Rute. Ele deu-lhe livre acesso a seu campo, proteção dos jovens, e água do poço. Rute disse a Boaz: "Por que achei graça em seus olhos?" 
E respondeu Boaz,"Porque você veio refugiar-se sob as asas de Deus ". 
Um romance puro e sutil Então aqui está o que eu acho que está acontecendo no capítulo 3. Rute disse a Noemi sobre estas palavras de Boaz. E mais quanto mais elas ponderavam a respeito mais se convenceram de que elas estavam carregadas com sutis intenções amorosas. 
O que Boaz realmente queria dizer era: 
"Porque você se refugiou sob as asas de Deus, você é o tipo de mulher que eu quero cobrir com as minhas asas." 
Não é fácil para um homem mais velho expressar o amor a uma mulher mais jovem. Boaz fez com atos de bondade e palavras sutis de admiração. Ele disse que admirava por ela ter se refugiado sob as asas de Deus. 
Ele agiu como se ela estivesse sob as suas asas e esperou. E no decorrer do tempo, 
Noemi e Rute encontraram uma resposta tão sutil e tão profunda quanto o ato de Boaz. 
Rute veio a ele em seu sono, em um campo de grãos, onde ele tomou-a sob seus cuidados, e ela vai dizer sim. 
Mas ela vai dizer que com uma ação tão sutil e profundo como a ação e as palavras de Boaz. 
Ela se coloca sob sua asa, e quando ele acorda tudo está dependendo se Rute interpretou Boaz corretamente. 
 Imaginemos o quão rápido o pulso de Rute deve ter batido quando Boaz acordou. 
Então ela disse as palavras mais importantes: 
"Eu sou Rute...  
Estende pois tua capa sobre a tua serva." 
Deve ter havido um imenso silêncio por um momento enquanto Boaz deixava-se acreditar que esta mulher magnífica tinha realmente entendido. 
Um homem de meia-idade, apaixonado por uma jovem viúva a quem ele discretamente chama de "minha filha", incerto se o coração dela pode estar buscando homens mais jovens, comunicando da melhor forma que poderia que ele queria ser as asas de Deus para ela. 
E uma jovem viúva lendo gradualmente entre as linhas as intenções dele e, finalmente, pronta para arriscar uma interpretação, vindo no meio da noite para se refugiar sob as asas de suas vestes. Isso é algo muito poderoso! Tudo muito sutil. 
Todo muito justo. Tudo muito estratégico. Estratégia de Boaz Agora vem a justiça estratégica de Boaz nos versículos 10- 15. 
Para ouvir o que ele diz da forma correta, você tem que lembrar que é meia-noite, eles estão sob as estrelas, e ele está olhando para o rosto da mulher que ele ama coberta com o seu próprio manto. Bendita sejas tu do SENHOR, minha filha; melhor fizeste esta tua última benevolência do que a primeira, pois após nenhum dos jovens foste, quer pobre quer rico. 
Agora, pois, minha filha, não temas; tudo quanto disseste te farei, pois toda a cidade do meu povo sabe que és mulher virtuosa .
E então vem uma palavra magnífica de justiça e auto controle. Ele diz: 
"Segundo o costume judeu na época, há um outro que possa te remir e eu não posso prosseguir até que todas as coisas sejam devidamente acertadas com ele." 
As estrelas estão belas, é meia-noite, ele a ama, ela ama ele, eles estão sozinhos, ela está sob seu manto.  
e ele para por uma questão de justiça. 
Que homem!
Que mulher! 
Ouça, o conceito da vida de hoje é, se dá prazer então faça, e ir para o inferno com sua culpa, e com os princípios puritanos de castidade e fidelidade. 
Mas eu vos digo, se as estrelas estão brilhando em sua beleza e seu sangue está pulsando e você está seguro na privacidade de seu lar, pare. . . por uma questão de justiça. 
Não sejamos como todo mundo. 
Sejamos como Boaz. 
Sejamos como Rute. 
Profundamente apaixonados. 
Sutis e perspicazes na comunicação. 
 Temos de ter auto-controle. Comprometidos com a justiça

Comentários