Visão Panoramica Do Livro De Gêneses / Doutrinas Bíblicas/ Estudos Bíblicos


Por ser um dos livros mais citados no Novo Testamento, confirma doutrinas fundam entais da fé cristã, Visão Panoramica Do Livro De Gêneses.
Por ser um dos livros mais citados no Novo Testamento, confirma doutrinas fundamentais da fé cristã,
Visão Panoramica Do Livro De Gêneses.
Doutrinas Bíblicas.
Estudos Bíblicos
 Como, por exemplo:
 O Universo como um resultado da ação de Deus a partir do nada (ex-nihilo) (Gêneses 1.1); 
O Espírito Santo presente no processo da criação do m undo ( Gêneses 1.2); 
A criação do homem o ser humano como à imagem e semelhança de Deus ( Gêneses 1.26); 
O hom em como um ser especial, superior às demais criaturas ( Gêneses  1.28); 
A pluralidade divina ( Gêneses  1.26);  
A vinda de um redentor por meio da própria raça humana  para a salvação da alma  (Gêneses  3.15); 
A queda do homem no pecado  pela sua desobediência em pecar contra deus e sua condenação ao inferno(Gêneses Cap. 3); 
O sofrimento e a morte e inferno como conseqüências do pecado, no qual levou os humanos a morrerem (Gêneses 3.17-19); 
A transmissão do pecado para toda a raça humana por intermédio de um só homem o qual trouxe a desobediencia e a condenação(Gêneses 5.3); 
Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. Romanos 5:12
A aliança de Deus com Abraão ( Gêneses Cap. 15 e 17), etc. 
Embora muitos céticos tenham buscado negar o sentido literal dos capítulos iniciais de Gênesis, vemos que tanto Jesus quanto os apóstolos colocam todas as narrativas com o verdadeiros no Estudo Bíblico do  Novo Testamento, acontecimentos e não como mera representação ou simbolismo mais a realidade. A teologia modernista, influenciada pelos avanços científicos do século, tentou reinterpretar ou ignorar completamente muitas narrativas do livro, pois julgava que estariam em desacordo com o conhecim ento científico. 
Mas aobra permanece com o um livro fundamental para o entendim ento de toda a teologia cristã.
 Uma má interpretação deste livro pode alterar drasticam ente os fundam entos do cristianismo e, por isso, ele não deve ser tratado com negligência. Os capítulos de 1 a 3, principalm ente, requerem um a forte análise apologética, visto que m uitas seitas e movim entos heréticos fazem interpretações e inferências distorcidas dessas passagens. 
Entre tais distorções, citamos as seguintes: a tradução de Gênesis 1.2 na Tradução do Novo Mundo, utilizada pelas Testemunhas de Jeová, que se refere ao Espírito Santo com o um a “força ativa de Deus”; os “ufólatras” interpretam o termo elohim com o se referindo aos extraterrestres, devido à pluralidade que o term o expressa. 
Os mórmons vêem na “imagem e semelhança” um a referência ao aspecto físico de Deus e, além disso, defendem a queda no pecado  com o algo positivo para a humanidade, sem a qual a divindade não seria alcançada.
Os adventistas usam o descanso de Deus no sétimo dia com o argumento para a guarda do sábado. Outros grupos interpretam o primeiro pecado como sendo o conhecimento sexual e a serpente, como um órgão sexual masculino.
 Entre tantas distorções e aberrações. 
Pelo fato de esses textos serem um dos mais expressivos e conhecidos da literatura universal sobre a origem do homem o ser humano, sofre ataques e interpretações erradas com o poucos. 
Um estudo  apologético em torno destes capítulos, portanto, é essencial, uma vez que são a base do desenvolvimento da doutrina da salvação que está em cristo e o livramento da morte eterna e o inferno eterno.

Comentários