UM BREVE RELATO SOBRE GÊNESES DO 1 AO 3. O PRIMEIRO SABADO E OS SEUS ENSINAMENTOS SOBRE A SALVÇÃO DOS HUMANOS E DESCANSO ETERNO

Um breve relato sobre gêneses do 1 ao 3. O primeiro sábado na terra e seus ensinamentos sobre salvação dos humanos, e descanso eterno. O primeiro sábado na face da terra e seus ensinos sobre a salvação dos humanos contidos no ramo de doutrina da tipologia Bíblica.


Então disse Jesus aos seus discípulos: 
Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma?  Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu Reino, Mateus 16 do 24 a 28.
Um breve relato sobre gêneses do 1 ao 3.
O primeiro sábado na terra e seus ensinamentos sobre salvação dos humanos, e descanso eterno.
O primeiro sábado na face da terra e seus ensinos sobre a salvação dos humanos contidos no ramo de doutrina da tipologia Bíblica.
ASSIM os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra o que fizera, descansou na sétima o dia de toda a sua obra, que tinha feito. E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera.
Estas são as origens dos céus e da terra, quando foram criados; no dia em que o Senhor Deus fez a 
terra e os céus, É bom deixar bem claro que Deus disse que as origens foram aqui.
E toda a planta do campo que ainda não estava na terra, e toda a erva do campo que ainda não 
brotava; porque ainda o Senhor Deus não tinha feito chover sobre a terra, e não havia homem para 
lavrar a terra. Não havia humanos. Um vapor, porém, subia da terra, e regava toda a face da terra.
O “sábado" ou “dia de descanso", o que é condizente com a satisfação de Deus diante ao que Ele havia realizado, criado como se constata 
em Gêneses 1.31: 
"E viu Deus tudo quanto tinha feito, e viu que era bom...’ 
Por outro lado. o testemunho de Jesus a respeito da obra (trabalho) divina atesta que não seria possível a um Ser espiritual, isento das fragilidades humanas carnais, necessitasse de descanso repouso físico.  
E formou o E Jesus lhes respondeu: 
No princípio do século XIX, quando não se estudava muito sobre a segunda vinda de Cristo, Guilherme (William) Miller, um pastor da igreja batista do Estado de Nova Iorque, nos Estados Unidos, resolveu levar mais a fundo, debruçando nesse estudo, a segunda vinda de Cristo. 
Tendo como ponto de partida Daniel 8.14, já no vermiculo 26 diz; 
E a visão da tarde e da manhã que foi falada, é verdadeira. Tu, porém, cerra a visão, porque se refere a dias muito distantes. Isso nos faz entender que será no final dos tempos.
"Ele me disse: 
Até duas mil e trezentas tardes e manhãs; 
E o santuário será purificado".
Miller passou a fazer deste versículo o tema duma grande controvérsia sobre os eventos futuros, marcando datas para a volta de Cristo. 
 Na verdade, vos digo que não passará esta geração, sem que todas estas coisas aconteçam.  Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão. Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos que estão no céu, nem o Filho, senão o Pai. Olhai, vigiai e orai; porque não sabeis quando chegará o tempo, Marcos 13.30 a 33.
No ano de 1818, como resultado de seu estudo das profecias de Daniel 8 e 9, Miller chegou à conclusão de que Cristo voltaria em algum momento durante os anos de 1843 ou 1844. Ele hesitou até 1831, antes que começasse a anunciar suas descobertas. O início do movimento Adventista na América do Norte pode ser marcado a partir da primeira pregação pública de Miller. Nos meses e anos que se seguiram, cerca de 100.000 pessoas passaram a crer na iminência da segunda vinda de Cristo.
Miller viveu por vários anos após o grande desapontamento de 1844. 
Dormiu em Cristo em 1849. Uma pequena capela encontra-se próxima a sua residência em Low Hampton, Nova Iorque, construída por Miller antes de morrer. Apesar dos equívocos a respeito do evento estava para acontecer em 1844, Deus o usou para despertar o mundo para a proximidade do fim e preparar os pecadores para o tempo do juízo.
Não obteve êxito porque Deus não quis nos dizer isso naqueles textos. Não existe data para a volta de Cristo, mas somos exortados a ficarmos preparados.
Esse texto, tem seu paralelo no versículo 26 do mesmo capítulo. 
Ali o anjo Gabriel diz a Daniel que sim aquela frase;
 “A visão da tarde e da manhã, que foi dita, é verdadeira”. 
Podemos salientar que o primeiro período, ou seja, a participação das; “duas mil e trezentas tardes e manhãs” dentro da profecia, descreve na verdade, o período das atrocidades de Antíoco Epifânio, o monarca selêucida em 171 a 165 a.C, estávamos no período interbáltico. 
Em sua aplicação profetetica-co-escatológica, no sentido amplo, elas serão desenvolvidas durante o período sombrio da Grande Tribulação. 
Sobre as “duas mil e trezentas tardes e manhãs”, uma infinidade de opiniões, mas dá para entender o sentido correto dentro daquilo que se pode depreender dos próprios contextos bíblicos: 
2.300 tardes e manhãs não significam apenas 1.150 dias, mas, literalmente, dois mil e trezentos dias completos.
 Então a expressão “tardes e manhãs” quer dizer dias completos e não apenas metade de um dia conforme (Gn 1.5 e ss.). 
Como já ficou bem claro essas 2.300 tardes e manhãs cobrem então os dias em que o monarca Seleuco Antíoco Epifânio implantou suas abominações na cidade santa e no templo naquela época. 
(Em seu primeiro estágio, isso teve início em 171 a 165 a.C.), segundo a pastor Severino Pedro da Silva. 
Isso, porém, não foi o seu cumprimento em sentido completo, sua consolidação terá lugar no final da Grande Tribulação, quando o Senhor Jesus vier à terra como o Libertador esperado conforme textos Bíblicos (Ver caps. Dn 8.14 e 9.24; Rm 11.26). 
Então o “santuário será purificado”.
Não serve de uma coluna para alguma doutrina, é só revelação.
Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra, mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro que está dentro das tuas portas. 
Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há e ao sétimo dia descansou; portanto, abençoou o Senhor o dia do sábado e o santificou” esse mandamento foi dado como advertência ao povo de Israel, para que fosse guardado na memória de cada israelita. Logo no início, o Senhor recomenda: “Lembra-te”. Essa ordenança já havia sido feita por Deus no deserto (Êx 16.22,23).
 A intenção do senhor era fazer com que essa lembrança se tornasse um memorial da criação. 
O sábado tornou-se, então, um sinal para sempre, um concerto perpétuo entre Deus e Israel, e não uma doutrina, Êx 31.13,16,17; Ez 20.12). 
Conforme afirmam os crentes em Cristo Jesus, esse dia da semana aponta para o futuro descanso: “Portanto, resta ainda um repouso para o povo de Deus” (Hb 4.9), a saber, uma santa Cidade; a Nova Jerusalém em Cristo (Ap 21.1-5. O repouso que fala do sábado na verdade é Jesus que dá descanso para a alma.
 Os céticos da Bíblia, alegam que este texto Bíblico é mentiroso é mentiroso, isso é da criação por Deus de toda a matéria, pois, segundo acreditam, Deus não criou a matéria.  
A matéria é má, e não existe segundo eles. 
Caros amigos, dizer, que a matéria não existe é contrariar o bom senso das Escrituras Sagradas, é menosprezar a lógica e a razão, é ignorar os fatos. 
A Bíblia diz que Deus criou o mundo físico no geral. 
O homem foi feito do pó da terra conforme gêneses 2.7 e em Romanos lemos, (Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram, Romanos 5:12,) e à terra (ou seja. para o pó) voltará quando passar pela morte física, quando passar o portal da morte para eternidade, que vai ocorrer por causa do pecado, da maldade nos corações dos humanos, vejamos essas passagens Bíblicas,
(E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu, Eclesiastes 12:77). 
Jesus sempre tez alusão às coisas materiais tanto quanto às espirituais. 
O apóstolo Paulo diz que colhemos as coisas materiais conforme (Rm 15.27). 
A matéria, em si, é neutra, não é boa nem má. Tudo depende de como a utilizamos.  Uma faca serve tanto para cortar o pão que mata a fome de uma criança como para assassinar um pai de família. 
Tudo depende de sua utilização.
 O Gnosticismo declara que a maioria das pessoas são ignorantes quanto à sua origem e condição.
 É necessário considera que boa parte da população mundial não se interessa ou não é suficientemente esclarecida para discorrer sobre sua origem ou condição espiritual. 
Aquelas que estão habilitadas para tanto se sagraram em dois principais conceitos: 
Quanto à condição dos indivíduos no contexto espiritual (criacionismo) ou ao seu meio (análogo ao evolucionismo), exige-se, igualmente, distinção de credos. 
O cristão, que acolhe a Bíblia como revelação divina, conhece, e aceita e propaga sua origem e condição na terra conforme diz a Bíblia Sagrada em; E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Eclesiastes 12:7
E o homem foi feito alma vivente diferente dos animais que foram criados;
E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente, Gênesis 2:7
 As Testemunhas de Jeová. Declaram que o homem e o animal são a mesma coisa, diferindo apenas no fato de o homem ser racional. 
São adeptos do aniquile, não creem que a alma sobrevive após a destruição do corpo. 
A expressão "alma vivente" descreve o homem como uma criatura vivente diferente dos animais.
 A referência nos textos abaixo, com relação aos animais, também significa criaturas viventes, o homem recebeu o sopro de Deus.. 
E disse Deus: Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente; e voem as aves sobre a face da expansão dos céus, Gênesis 1:20.
E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie; e assim foi, Gênesis 1:24.
E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi, Gênesis 1:30.
Não que o homem e os animais sejam da mesma natureza, mas simplesmente porque as duas espécies possuem vida. Homens e animais são, entretanto, profundamente diferentes entre si. 
Os animais não possuem moral, razão e espiritualidade. como o ser humano. 
E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.
E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi. E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a manhã, o dia sexto, Gênesis 1:26-31Na verdade, há um espírito no homem, e a inspiração do Todo Poderoso o faz entendido, Jó 32:8Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste, Salmos 8:4,5.
 A palavra "alma" (do hebraico nephesh e do grego, psychô) é empregada em vários sentidos derivados. Na referência de Gêneses 2.7, poda ser entendida como “pessoa’.
Pessoa é todo ser que possui os seguintes atributos:  Inteligência, vontade própria e sensibilidade. 
Não é possível, contudo, aplicar essa interpretação para animais.
Os animais não são pessoas, embora tenham alma sensitiva. Em sentido próprio, a palavra “alma" indica a parte imaterial, invisível, inteligente e consciente do homem, que é separada do corpo por ocasião da morte física que ocorrerá em algum momento da trajetória humana na terra,
E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo, Mateus 10:28, porém.
Será reunida ao corpo por ocasião ressurreição conforme texto Bíblico. 
Então se estendeu sobre o menino três vezes, e clamou ao Senhor, e disse: Ó Senhor meu Deus, rogo-te que a alma deste menino torne a entrar nele, 1 Reis 17:21,22.
No estado intermediário, no entanto, entre a morte e a ressurreição do corpo, a alma permanecera em estado consciente, ou no céu caso seja salvo por Jesus, se for cristã; 
Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor, (Porque andamos por fé, e não por vista). Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor, 2 Coríntios 5:6-8
Ou no Hades, em sofrimento caso seja uma pessoa incrédula que não crê no evangelho da salvação.
E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado. E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio. E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado, Lucas 16:22-25.
Por ocasião da ressurreição, no arrebatamento da Igreja, quando Jesus voltar, o corpo (que jaz no pó da terra) e a alma serão reunidos novamente isso é, os cristãos ressuscitarão e então serão revestidos da imortalidade para sempre e possuirão então a tão sonhada imortalidade do corpo será então culminada:
Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade, e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei, 1 Coríntios 15:51-56.
Em Coríntios 15.39, lemos:
 “Como nem toda came é uma mesma carne, mas uma é a carne dos homens, e outra a carne dos animais, outra a came dos peixes, e outra a carne das aves.
 Da mesma forma, podemos dizer que nem toda alma é a mesma alma, pois uma é a dos homens, e outra a dos animais". 
Os animais são diferentes, tem alma mais não tem espírito.








Comentários