BÍBLIA DE ESTUDOS  Só deixando bem claro que a hermenêutica bíblica as interpretações podem diferir uma da outra, mas isso não impede o ser humano de viver sua vida em direção ao  céu.

                                             BÍBLIA DE ESTUDOS 

Só deixando bem claro que a hermenêutica bíblica as interpretações podem diferir uma da outra, mas isso não impede o ser humano de viver sua vida em direção ao
 céu. Autor: Moisés Data: Cerca de 1445-1405 a.C. 
0 tema criação vai muito além de saber sobre, é muito fascinante e também controverso, é de grande importância, porque o assunto das origens nos diz afinal quem somos e a que viemos. 
É muito apropriado o lugar que Gênesis ocupa como o primeiro livro do AT, servindo de introdução básica para à Bíblia inteira. 
O título deste livro em hebraico deriva da primeira palavra do livro: 
bereshith (“no princípio”). 
O título “Gênesis”, como aparece em nossas Bíblias, é a tradução em grego, do referido título em hebraico, e significa “a origem, fonte, criação, ou começo dalguma coisa”. Gênesis, portanto, é “o livro dos começos”. 
O autor de Gênesis não é mencionado em nenhuma parte do livro. 
O testemunho do restante da Bíblia, porém, é que Moisés foi o autor de todo o Pentateuco (i.e., os cinco primeiros livros do AT) e, portanto, de Gênesis conforme passagens como:(e.g., 1 Rs 2.3; 2 Rs 14.6; Ed 6.18; Ne 13.1; Dn 9.11-13; Ml 4.4; Mc 12.26; Lc 16.29,31; Jo 7.19-23; At 26.22; 1 Co 9.9; 2 Co 3.15). 
Além disso, os antigos escritores judaicos e os primeiros dirigentes da igreja eram unânimes em testificar que Moisés foi o escritor do livro de Gênesis. 
Uma vez que o relato de Gênesis no seu todo é de data anterior a Moisés, o papel deste ao escrever Gênesis foi, em grande parte, reunir sob a inspiração do Espírito Santo, todos os registros informativos, escritos e orais disponíveis, desde Adão até a morte de José, como os temos hoje preservados em Gênesis. 
Uma possível indicação de Moisés ter utilizado registros históricos existentes ao escrever Gênesis, é a repetida expressão através do livro: 
“Estas são as gerações de”: (hb. e’lleh toledoth), que também cabe a tradução: “estas são as histórias por” (ver 2.4; 5.1; 6.9; 10.1; 11.10,27; 25.12,19; 36.1,9; 37.2). 
 Gênesis registra com exatidão a criação, os começos da história da humanidade e a origem do povo hebreu, bem como o concerto entre Deus e os hebreus através de Abraão e os demais patriarcas. 
O Senhor Jesus atestou no NT a fidedignidade histórica de Gênesis como Escritura divinamente inspirada conforme relatos bíblicos como:
( Mt 19.4-6; 24.37-39; Lc 11.51; 17.26-32; Jo 7.21-23; 8.56-58) e os apóstolos (Rm 4; 1Co 15.21,22,45-47; 2 Co 11.3; Gl 3.8; 4.22-24,28; 1 Tm 2.13,14; Hb 11.4-22; 2 Pe 3.4-6; Jd 7,11). 
Sua historicidade continua sendo confirmada pelas descobertas arqueológicas modernas. 
Moisés foi notavelmente bem-preparado, pela sua educação enquanto residia no palácio de Faraó (At 7.22) e por Deus, para escrever esse incomparável livro da Bíblia. 
 Propósito Gênesis é provê um alicerce essencial para o restante do Pentateuco e para toda a revelação bíblica subsequente. Preserva o único registro fidedigno a respeito dos começos do universo, da humanidade, do casamento, do pecado, das cidades, dos idiomas, das nações, de Israel e da história da redenção. 
Foi escrito de conformidade com o propósito de Deus a fim de dar ao seu povo segundo o concerto, tanto do AT quanto do NT, uma compreensão fundamental de si mesmo, da criação, da raça humana, da queda, da morte, do julgamento, do
concerto e da promessa da redenção através do descendente de Abraão. 
 Visão Panorâmica do Gênesis divide-se naturalmente em duas grandes partes. 
Para o entendido, o caminho da vida leva para cima, para que se desvie do inferno em baixo, Provérbios 15:24.
Então para viver a vida e não ir para i inferno depois da morte, basta ser entendido.
No princípio criou Deus o céu e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. 1.1 (No princípio, ... Deus). 
A palavra hebraica para "Deus”, o primeiro sujeito de Gênesis e da Bíblia, é plural para denotar a sua majestade, Deus. 
Não há outro Deus conforme lemos em:(Dt 2.39; Is 40.21, 28; 43.10; Jo 1.1; Cl 1.17). 
Ele é a verdade, a base de todo o conhecimento. Vejamos: 
(Jo 14.6). Deus é pessoal; 
Ele fala e age. 
Criou. Criar.
Deus é apresentado pela primeira vez na Bíblia com o nome hebraico Elohim. 
Em Gênesis 1.1, o verbo está no singular (criou) e o sujeito no plural (Deus). Elohim é a forma plural de Eloah, mas o significado é o mesmo: 
Quando analisamos o contexto bíblico como (1.26: 3.22; 11.7), podemos compreender a unidade composta de Deus na Trindade Santa, ou seja, um único Deus eternamente subsistente em três pessoas. 
Pai, Filho e Espírito Santo. 
Embora o nome Elohim, por si só, não prove a unidade composta, o contexto, porém, apoia a unidade composta de Deus: 
"façamos... nossa" conforme (1.26.27).
 Eis que o homem é como um de nós’ (3.22); Assim sabemos se tratar da Trindade de Deus "desçamos e confundamos" (11.7. Ver verso Gêneses  1.26,27). 
Esta palavra traduz a palavra hebraica que é reservada somente para a atividade criadora de Deus. Linguisticamente possível, embora menos provável, é a tradução.
 Também a doutrina cristã da Trindade é biblicamente explicada pelos seguintes fundamentos:
 a.) Há um só Deus (Dt 6.4; Is 43.10; 45.5,6); 
b.) Esse único Deus é uma pluralidade de pessoas (1.26; 3.22. Comparar Is 6.1 -8 com Jo 12.37-41 e At 28.25); 
c.) Há três pessoas chamadas de Deus e eternas por natureza: o Pai (2Pe 1.17), o Filho (Jo 1.1; 20.28; 1 Jo 5.20) e o Espírito Santo (At 5.3,4). 
As Escrituras atribuem a Jesus a criação de todas as coisas: “Sem ele nada do que foi feito se fez' (Jo 1.3). 
Em Jeremias 10.11, lemos: 
“Os deuses que não fizeram os céus e a terra desaparecerão da terra e de debaixo deste céu’.
 Atribuir a Jesus divindade secundária é politeísmo como fazem alguns. 
Ver Isaías 43.10: 
“Antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá". 
Além disso, os reis e governadores não usavam a pluralidade ao falarem ao povo ou ao fazerem seus decretos. 
Por exemplo: 
“Assim diz Ciro, rei da Pérsia (Ed 1.2). Não é pluralidade.
E: “Esta é, pois, a cópia da carta que o rei Artaxerxes deu ao sacerdote Esdras, o escriba das palavras dos mandamentos do Senhor, e dos seus estatutos sobre Israel: Artaxerxes, rei dos reis, ao sacerdote Esdras, escriba da lei do Deus do céu; paz perfeita [....] 
Por mim se decreta que no meu reino (Ed 7.11 -13). 
Vemos, nessas passagens, que os reis empregavam a terceira ou a primeira pessoa do singular:
 "Assim diz Ciro* (e não “dizem” ou "dizemos") quanto a primeira pessoa do singular: 
“Por mim se decreta" (e não “por nós se decreta" ou “decretamos").
"Quando Deus começou a criar os céus e a terra, a terra era sem forma e vazia.” Outros acham que a terra ficou sem forma e vazia devido ao conflito a guerra liderada por lúcifer querendo tomar o domínio de Deus. 
Isso é a causa mais provável.
(A) Os caps. 1—11 fornecem uma visão geral, partindo de Adão até Abraão, e concentra-se em cinco eventos memoráveis. 
(1) A Criação: Deus criou todas as coisas, inclusive Adão e Eva, os quais Ele colocou no Jardim do Éden (1—2). 
(2) A Queda: Adão e Eva, pela sua transgressão, introduziram na história humana a maldição do pecado e da morte (cap. 3). 
(3) Caim e Abel: Esta tragédia colocou em movimento as duas correntes básicas da história: a civilização humanista e um remanescente redentor (4 — 5). 
(4) Dilúvio Universal: O mundo antigo se tornara tão iníquo até os tempos da geração de Noé, que Deus o destruiu por meio de um dilúvio universal, e poupou somente o Justo Noé e sua família, como remanescentes (6—10). 
(5) A Torre de Babel. Quando o mundo pós-diluviano se unificou em torno da idolatria e da rebelião, Deus o dispersou, ao confundir seu idioma e cultura, e ao espalhar a raça humana por toda a terra (cap. 11). 
E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas, Gênesis 1:2
Porque lúcifer vivia em baixo, isso é na terra e comandava as nações Veja passagem a seguir;
Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações!
E tu dizias no teu coração: 
Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. 
E, contudo, levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo. Isaías 14:12-15
A atividade criadora de Deus a partir daí, entretanto, não foi a mera organização da matéria pré-existente (como um artesão moldando a sua obra), porque outros textos ensinam claramente que o universo foi criado (ex nihilo) (isto é, do nada, Jo 1.3; Hb 11.3; 2Pe 2.5) e que apenas Deus é eterno e transcendente (p. ex. Sl 102.25-27; Pv 8.22-31). A data para a criação ninguém tem. 
Por isso existem teorias de uma era (pré-Adamica), em que tenha existido, existira supostamente, uma civilização antes da nossa. 
Não temos relato, porque não era necessário nenhum relato, pois os relatos servem para nos explicar sobre Deus e a sua obra, sobre como se livrar do inferno, e os humanos não precisavam se preocupar com isso, uma vês que não tinham pecado.
Nem mesmo as trevas existem a parte da palavra criadora de Deus, o mal, ou os infernos ;
Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas, Isaías 45:7.
Deus está no controle de tudo, até do mal.
Enquanto está narrativa é totalmente compatível com a doutrina da criação (ex nihilo), a ênfase do que falamos, recai na ordenação progressiva de Deus de um mundo sem forma e vazio.
V. 3 - E disse Deus: Haja luz; e houve luz. 
E viu Deus que era boa a luz; 
HAJA LUZ. (V.3) 
A palavra hebraica para luz é (`or), e se refere às ondas iniciais de energia luminosa atuando sobre a terra. 
Posteriormente, Deus colocou luminares (hb. ma`or, literalmente luzeiros, v.14) nos céus como geradores e refletores permanentes das ondas de luz. 
Posteriormente, Deus colocou luminares (hb. ma`or, literalmente luzeiros, v.14) nos céus como geradores e refletores permanentes das ondas de luz. 
O propósito principal desses luzeiros é servir de sinais demarcadores das estações, dias e anos (como nos vv. 5 e 14). 
VIU DEUS QUE ERA BOA A LUZ
V. 4 - E fez Deus separação entre a luz e as trevas. 
E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. 
Aqui Deus criou a noite, porque muitas atividades essenciais a vida se processa a noite com orvalho e escuridão.
v 4 -, haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. E chamou         1.5 - Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo. 
1. 6 - E disse Deus:    
E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. 
V .7 - E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas.
V. 8 - E fez Deus a expansão, e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as águas que estavam sobre a expansão; e assim foi.
E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.
E disse Deus:
V. 9 - Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. 
V.10 - E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. Mares é bem provável que seja os pontos colaterais norte, sul leste oeste.
Aqui a criação do mar e a separação da terra água. 
É interessante notar que Deus disse, (a porção seca, e não as porções seca, indicando só um único continente) Não teve processo evolutivo e sim pela palavra de Deus. Diz a Bíblia:
Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente, Hebreus 11:3.
Os mundos aqui é 1º,2º,3º mundos.
"O primeiro mundo é formado pelos países desenvolvidos capitalistas.
A região da antiga União Soviética e as nações que, em algum momento, se alinharam aos ideais socialistas comunista, compunham o segundo mundo. 
O terceiro mundo compreende-se, as nações não alinhadas com o socialismo, e que hoje correspondem aos países emergentes e subdesenvolvidos" então são basicamente três mundos.
Sem falar nas galáxias que não se sabe ainda o que tem no espaço por lá.
E chamou Deus à porção seca Terra, e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom. 
E disse Deus: 
11,12,13 - Produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore frutífera que dê fruto segundo a sua espécie, cuja semente está nela sobre a terra; e assim foi. 
E a terra produziu erva, erva dando semente conforme a sua espécie, e a árvore frutífera, cuja semente está nela conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. E foi a tarde e a manhã, o dia terceiro. 
Aqui a terra produziu o mundo vegetal que conhecemos hoje, porém já bastante degradado pelo ser humano.
14,15,16,17,18,19 - E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos.
E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi.
E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra,
E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.
1.14 SEJAM ELES PARA SINAIS. Deus determinou que o sol, a lua e as estrelas servissem de sinais que conduzissem a Ele, além de regularem o andamento dos dias, estações e anos. A astrologia deturpou esses propósitos determinados para os astros e urdiu o ensino falso de que os astros e planetas influenciam e orientam a vida das pessoas. 1.22 DEUS OS ABENÇOOU. Deus abençoou os seres viventes e declarou que a natureza e os animais eram bons (vv. 12,21,22). (1) Deus se deleitou na sua obra e lhe atribuiu valor. Da mesma forma, o crente deve considerar que a natureza, com sua beleza e seus animais, é algo de bom para se desfrutar e de imenso mundo.
Notemos que, em Gêneses 2.4, os seis dias da criação são designados como no dia. Muitos estudiosos entendem que os dias da criação eram de vinte e quatro horas, pois sua descrição diz que consistiam em uma tarde e uma manhã (v. 5; Êx 20.11). Outros creem que tarde e manhã simplesmente significa que uma determinada tarde encerrou algum ato específico da criação, e que a manhã seguinte iniciou novo ato. 
Gêneses 1.3,4,5,6,7,8 HAJA UMA EXPANSÃO. 
A expansão, ou firmamento, refere-se à atmosfera posta entre a água na terra e as nuvens acima. 
E foi a tarde e a manhã, o dia quarto.
Aqui do verso 19 em diante Deus cria o mundo aquático e as aves aquáticas que se reproduzem na terra. 
Pensa bem que não tem processo evolutivo, Deus mandou e aconteceu.
20.21.22,23,24,25- E disse Deus: 
Produzam as águas abundantemente répteis de alma vivente, e voem as aves sobre a face da expansão dos céus. E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies, e toda a ave de asas conforme a sua espécie, e viu Deus que era bom.
E Deus os abençoou, dizendo: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei as águas nos mares, e as aves se multipliquem na terra. 
E foi a tarde e a manhã, o dia quinto.
E disse Deus: Produza a terra alma vivente conforme a sua espécie; gado, e répteis e feras da terra conforme a sua espécie, e assim foi. E fez Deus as feras da terra conforme a sua espécie, e o gado conforme a sua espécie, e todo o réptil da terra conforme a sua espécie; E viu Deus que era bom.
E disse Deus: 
V.26,27,28,29.30,31 - Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança, e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento.
E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi.
E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom; e foi a tarde e a
 manhã, o dia sexto.
A expressão.  (No princípio) é enfática, e chama a atenção para o fato de um princípio real. Outras religiões antigas, ao falarem da criação, afirmam que esta ocorreu a partir de algo já existente. Referem-se à história como algo que ocorre em ciclos perpétuos.
 A Bíblia olha para a história de modo linear, com um alvo final determinado por Deus. 
Deus teve um plano na criação, o qual Ele levaria a efeito.  
Várias conclusões, como se pode ver, decorrem da verdade contida no primeiro versículo da Bíblia. 
(1) Uma vez que Deus é a origem de tudo quanto existe no mundo, os seres humanos e a natureza não existem por si mesmos, mas devem a Ele sua existência e a sua propagação. 
(2) Toda existência e forma de vida são boas se estão corretamente relacionadas com Deus e dependentes dEle. 
(3) Toda vida e criação pode ter relevância e propósito eternos. 
(4) Deus tem direitos soberanos sobre toda a criação, em virtude de ser seu Criador. 
Hoje num mundo caído, Ele reafirma ainda esses direitos mediante a redenção feita pelo sangue; (Êx 6.6; 15.13; Dt 21.8; Lc 1.68; Rm 3.24; Gl 3.13 ;1 Pe 1.18).
A TERRA ERA SEM FORMA E VAZIA (V.2).
 Este versículo descreve, tanto o processo que Deus empregou para criar, como a ação do Espírito Santo participando na criação .
Sete vezes Deus declara que aquilo que Ele criara era bom (vv.4,10,12,18,21,25,31).  
Cada parte da criação por Deus efetuada, executou plenamente a sua vontade e propósito. Deus criou o mundo para revelar a sua glória e para ser um lugar onde a raça humana pudesse compartilhar da sua alegria e vida. 
Note como Deus executou a obra da criação de conformidade com um plano e uma ordem no Cap 1.5.
E FOI A TARDE E A MANHÃ: O DIA PRIMEIRO GENESES 1. 4,5. 
Essa identificação é repetida seis vezes neste cap. (vv. 5,8,13,19,23,31). A palavra hebraica para dia é (bom). 
Normalmente significa um dia de vinte e quatro horas conforme (cf. 7.17; Mt 17.1), ou a porção em que há luz, nas vinte e quatro horas (dia em contraste com noite, Jo 11.9). 
 Mas também pode referir-se a um período de tempo de duração indeterminada (e.g., tempo da sega, Pv. 25.13). 
 Note-se que em Gêneses 2.4, os seis dias da criação são designados como no dia. Muitos estudiosos entendem que os dias da criação eram de vinte e quatro horas, pois sua descrição diz que consistiam em uma tarde e uma manhã (v. 5; Êx 20.11). Outros creem que tarde e manhã simplesmente significa que uma determinada tarde encerrou algum ato específico da criação, e que a manhã seguinte iniciou novo ato. 

Comentários