DECÁLOGO – A LEI DE DEUS A COMO VOCÊ NUNCA ESTUDOU

DECÁLOGO – A LEI DE DEUS A LEI DE DEUS


Aproveite os recursos que temos no próprio site para estudos. Bíblia On-line, Dicionário Biblico, Dicionário Grego.
DECÁLOGO – A LEI DE DEUS
A LEI DE DEUS
Sal. 119:18
I – O propósito da Lei.
1. Revelar as coisas de Deus, - Sal. 119:18. 
a) Embora cega, Helena Keller, pouco antes de seu sexagésimo 
aniversário, exprimiu piedade pela verdadeira cegueira dos que 
têm olhos, mas não veem, 
2. Trazer paz e tranquilidade. - Sal. 119:165; Is. 48:18.
3. Apresentar o plano de Deus para o homem. - Ecl. 12:13, 14. 
4. Mostrar o pecado. - I Jo. 3:4.
5. Mostrar o amor de Deus entre os homens, - Jo. 13:34; 15:10.
II – Revelação do caráter de Deus.
1. É santa, justa e boa. - Rom. 7:12.
2. É perfeita. - Sal. 19:7; Mat. 5:48.
3. É imutável. – Sal. 111:7,8; Mat. 5:17-18.
a) Em vigor depois da crucifixão, - Rom. 3:31; 7:12; Tia. 2:10.
III – A atitude do cristão para com a Lei.
1. O exemplo de Cristo. - Isa. 42:21, u.p.; Jo. 15:10.
2. A atitude do salmista. - Sal. 119:6, 47, 69.
3. A atitude da Igreja remanescente. - Apoc. 14:12.
O PRIMEIRO MANDAMENTO
Êxodo. 20:3
I – Um só Deus.
1. A Bíblia só reconhece um. - I Cor. 8:5-6.
2. Ele é Criador. - Apoc. 14:7.
Mil Esboços para Sermões 124
a) Nisto difere dos deuses pagãos. - Sal. 96:5.
3. Não é adorado como deveria ser. - Rom. 1:21-23.
a) O resultado: sacrifícios aos demônios. - Rom. 1:25.
II – Outros deuses da antiguidade.
1. Baal. - II Reis 12:26-33,
2. Corpos celestes. - Deut. 4:19.
a) Sol, o principal. - Ez. 8:16 u.p.
b) Histórico da adoração do Sol.
III – A obra dos deuses estranhos.
l. Que dificuldades causou a Israel. - I Reis 12:26-33.
2. Jamais foi desarraigada completamente de Israel. - I Reis 16:29-33.
a) Levou Israel ao cativeiro. 
b) Foram consumidos. - Deut. 4:3.
IV – A obra de Deus – Jeová.
l. Dar-nos vida. - Deut. 4:4, 6-8.
2. Não devemos nos apartar dEle. - Deut. 4:9, 19.
3. Só Ele é Deus. - Sal. 86:8-10, 15.
O SEGUNDO MANDAMENTO
Êxodo. 20:4
Os ídolos de todos os tempos e lugares.
I – O poder de um ídolo.
l. Nenhum: não passam de mentira. - Heb. 2:18,19.
2. Não falam e não apalpam.
Não veem e não andam.
Não ouvem e não emitem sons.
Não cheiram. - Sal. lis:4-7.
3. Não são de Deus. - II Cor. 6:16, ú.p.
Mil Esboços para Sermões 125
II – Os ídolos do cristão.
l. Um cristão pode ser idólatra: Efésios. 5:5.
a) Sendo fornicário.
b) Sendo impuro.
c) Sendo glutão.
d) Sendo avarento.
e) Amando o presente século.
2. A desobediência e a porfia são idolatria.
a) Porfiar: questionar, resistir. - I Sam. 15:23.
III – O maior ídolo.
1. A Besta. - Apocalipse. 13:3-4.
2. O que acontecerá com os idólatras. - Isa. 2:18-22.
IV – A mensagem de Deus.
1. "Guardai-vos dos ídolos". - I Jo. 5:21.
2. A recompensa:
a) Desobedecendo - Êx. 20:5.
b) Obedecendo - Êx. 20:6.
O TERCEIRO MANDAMENTO
Êxodo. 20:7
Os títulos de Deus. - I Tim. 1:17; Sal. 111:9.
I – Blasfêmia.
l. Tomar o nome de Deus em vão, - Lev. 24:15-16.
2. Como blasfemamos.
a) Tomando o nome de Deus em vão, descuidadamente ou com 
ira. - Lev. 24:10-16. 
b) Fazendo profissão, mas negando-a na vida. - Rom. 2 :21-24. 
c) Pretendendo ser Deus. - II Tes. 2:3-4.
Mil Esboços para Sermões 126
II – A nossa atitude.
1. Alguns blasfemam para dizer a verdade. - Heb. 6:16.
2. Como Deus considera tal atitude, - Mat. 5:33-36.
3. Sim, sim; não, não - Tia. 5:12.
4. Perante os tribunais.
a) É lícito jurar? Sim, judicialmente.
III – As nossas palavras.
l. Não devem ser vãs. - Efés. 5:4.
2. Falar verazmente. - Sal. 15:2.
3. O Senhor não terá por inocente. - Êx. 20:7.
IV – O dever do cristão.
l. Não jurar enganosamente, - Sal. 24:4.
2. A recompensa - Sal.15:1.
O QUARTO MANDAMENTO
Êxodo. 20:8-11
I – O desígnio do sábado.
l. Um emblema da criação.
2. Um memorial da salvação.
3. Um sinal do concerto. - Ez. 20 :20.
4. Um antegozo do céu. - Isa. 66:22-23.
II – Sua necessidade.
l. Uma necessidade físico-espiritual. - Gên. 2:2,3; Êx. 20:8-11; Mar. 
2 :27-28.
2. Sua influência abençoadora. - Isa. 56:2; 58:13-14.
III – Os deveres.
l. Para com Deus. – Exalta-O: Deus criador.
Mil Esboços para Sermões 127
2. Para conosco. – Liberta-nos do materialismo.
3. Para com nossas famílias. – Levantamos o altar do lar.
4. Para com nossos semelhantes. – Testemunho de obediência.
A bênção. - Isa. 56:2,
O QUINTO MANDAMENTO
Êx. 20:12
Os nossos pais são o melhor e o mais precioso tesouro que 
possuímos na Terra. Feliz o filho cujos pais estão vivos! Deve ser grato a 
Deus!
I – No tempo de Israel.
1. Deus ressaltou a necessidade da observância deste mandamento, 
com promessa.
2. A violação do mesmo implica uma dura penalidade. - Mar. 7:10-
13.
3. A lei que isentava os israelitas dessa penalidade. - Mar. 7:10-13.
II – Nos dias atuais.
1. O Deus a quem servimos é o mesmo e exige a mesma e estrita 
observância do mandamento.
2. O não cumprimento deste mandamento é um sinal palpável dos 
últimos dias. - II Tim. 3:2.
a) É um grande pecado dos nossos dias.
3. É um dever recomendado por Deus e altamente aprovado pela 
boa sociedade,
III – O dever dos filhos.
1 Devem obedecer a seus pais. - Col. 3:20.
a) É agradável a Deus. - Efés. 6:1.
b) Um belo exemplo. - I Sam. 19:1-2; 20:24-42.
Mil Esboços para Sermões 128
2. Respeito além dos pais:
a) Provérbios 1:8; 30:17.
b) Provérbios 23:22; Lev. 19:32; 1 Tim. 5:1-2.
c) I Pedro 2:17.
A recompensa da observância deste mandamento. Êx. 20:12, ú.p.
O SEXTO MANDAMENTO
Êx. 20:13
O morticínio atual. As leis dos países. Desde a antiguidade.
- Jo. 8 :44. O primeiro homicida, Caim, influenciado pelo diabo.
I – No tempo de Israel.
1. Matou, morreu. - Êxodo. 21:12-14.
2. As cidades de refúgio. - Num. 35:9-34.
a) Eram seis. - Três daquém do Jordão, e três em Canaã.
b Serviam de refúgio ao inocente.
3. Matava-se para debelar o mal crescente.
a) Quando o castigo demora, os homens praticam o mal. Ecl. 8:11.
II – No tempo de Jesus.
1. Uma nova interpretação. - Mat. 5:21-22.
a) A cólera mata.
b) A maldição mata.
c) A injúria mata. 
2. O que aborrece a seu irmão mata. - I Jo. 3:15.
3. O que destrói o seu corpo. - I Cor. 3:17.
a) A abreviação da vida.
b) O espírito de ódio e vingança.
c) As paixões ofensivas.
d) A negligência e a condescendência.
e) Trabalho excessivo.
Mil Esboços para Sermões 129
4. O nosso dever como cristãos. - Rom. 12:18-21.
a) Amar a nossos inimigos.
b) Entregar a causa a Deus, o Grande Juiz.
c) Vencer o mal com o bem.
5. A recompensa dos homicidas. - Apocalipse. 21:8.
O SÉTIMO MANDAMENTO
Êxodo. 20:14
Um dos pecados mais cometidos no mundo.
I – Um estudo à luz da Bíblia.
1. O que é proibido no sétimo mandamento?
2. Como Jesus o interpretou. - Mat. 5:27-28.
a) Atos de impureza.
b) Pensamentos e desejos sensuais.
c) O olhar sensual.
3. A punição em Israel. - Lev. 20:10-14.
a) Havendo insatisfação, repudiavam. - Mat. 19:3-8.
4. O que disse Jesus? - Mat. 19:9.
II – Resultados e bênçãos.
l. Quem pratica tais torpezas?
a) Os que não são santos. - Efés. 5:3.4.
b) Os que são da carne, - Gal, 5:19.
(1) O resultado. - Gal. 5: 7-8. 
(2) A nossa atitude. – Efés. 5:11-22.
2. O nosso dever.
a) Pensar nas boas coisas. - Filip. 4:8.
b) Um bom exemplo. – José. - Gên. 39.
3. A bênção e recompensa. - Mat. 5:8.
Mil Esboços para Sermões 130
O OITAVO MANDAMENTO
Êxodo. 20:15
Muito em voga. Sem querer se transgride. A advertência. Êx. 20:15.
I – O que dizem as escrituras.
1. É ladrão. - Jo. 10:10.
II – A quem podemos roubar.
1. A Deus. 
a) O homem pertence a Deus, - I Cor. 6:20; Tito 2:14.
b) Se pertencemos a Deus, o que somos se não nos entregamos a 
Ele?
c) Roubamos nos dízimos e ofertas. - Mal. 3:8.
2, Aos semelhantes. 
a) Somos devedores a todos, - Rom. 1:14-15.
3. Ao Estado.
a) Que devemos ao Estado? - Rom. 13:7.
4. À igreja.
a) Prometemos sustentá-la.
5. A nós mesmos.
a) Escolhendo a morte em vez da vida.
III – O cristão e o oitavo mandamento.
1. A nossa reputação. - Atos 6:3; 1 Ped. 2:12.
2. Devemos cumprir nossas promessas, - Ecl. 5:4-5.
3. Se transgredimos, podemos ser perdoados. Como? Ez. 33:14-16.
O castigo. - Êx. 22:1-4; Lev. 6:1-7.
Mil Esboços para Sermões 131
O NONO MANDAMENTO 
Ex. 20:16
Um vício mau. No princípio do mundo. Satanás é o pai. Jo. 8:44.
I – A mentira, um pecado.
1. A primeira mentira. - Gên. 3:1-5.
2. Como Deus considera os mentirosos. - Prov. 6:16-19.
3. A punição em Israel. - Deut. 19:16-19.
a) Perante duas ou três testemunhas. - Deut. 19:16-19.
II – O cristão e a mentira.
1. A nossa atitude. - Êx. 23:1, 7.
a) Um perigo. - Sal. 35:11.
2. O mentiroso é:
a) Martelo.
b) Espada.
c) Flecha aguda. - Prov. 25:18.
3. A mentira condenou.
a) Jesus. - Mar. 14 :55-59.
b) Estêvão. - Atos 6:13-14. 
c) Os apóstolos e mártires.
III – A recompensa.
l. Dos mentirosos. – Apoc. 21:8; 22:15.
2. Dos verdadeiros. - Apoc. 21:27.
3. Uma esperança. - Jer. 17:9; Ez. 36:25-26.
Mil Esboços para Sermões 132
O DÉCIMO MANDAMENTO 
Êxodo. 20:17
Fere a raiz de todos os males – o egoísmo.
I – A origem.
1. De onde procede? - Mar. 7:21-22.
2. Como Deus considera o cobiçoso? - Sal. 10:3.
3. Como Deus o chama? Idólatra. - Efés. 5:5; Col, 3:5.
II – A sua obra.
1. A que induz? - Miqueias. 2:2.
2. Produz extremos.
a) Cobiça diária. - Prov. 21:26.
b) Leva ao pecado. - Gên. 6:5.
3. Será a condição dos últimos dias. - II Tim. 3:1-2. 
4. O amor do dinheiro é a raiz de todos os males. - I Tim. 6:10.
5. Torcer o juízo. - Deuteronômio. 16:19.
III – O nosso dever.
1. Ouvir a admoestação de Cristo. - Luc. 12:15.
2. Como devemos encarar as coisas deste mundo. - I Tim. 6:6-9; 
Hebreus, 13:6.
3. O que podemos possuir de melhor?
a) O pouco no Senhor. - Sal. 37:16.
b) O pouco com justiça. - Prov. 16:16; 16:8.
AFERIÇÃO MORAL
Dan. 5:27
I – As balanças nas quais os homens se pesam.
1. Em suas próprias opiniões.
Mil Esboços para Sermões 133
2. Em comparação com outros.
3. Na estimação de seus semelhantes.
4. Nas boas obras que fazem.
II – As balanças nas quais Deus pesa os homens.
1. As Escrituras Sagradas.
2. A perfeita norma de moral cristã. - Êx. 20:1-17.
3. A consciência.
III – A aplicação dos pesos.
l . Ao moralista.
2 . Ao formalista.
3 . Ao idólatra.
4. Ao indiferente.
5. Ao cristão mundano.
UMA SOLENE ADVERTÊNCIA
Ecl. 12:13, 14
I – "Tudo o que se tem ouvido".
l. Deus sempre fala boas palavras aos Seus filhos. 
2. As Suas Palavras são vida. - Jo. 6:63.
3. A Sua Palavra é um farol que ilumina a senda que leva ao Céu. -
I Ped. 1:21.
II – "O dever de todo o homem".
1. Temer a Deus.
a) Todos O devem temer. - V. 13; Sal. 33:8.
b) Temer é obedecer. - Núm. 6:2.
c) Ter o temor de Deus no coração é não oprimir também o 
próximo. - Lev. 26:17.
(1) Sem o Seu temor tudo é em vão. - Já 39:16. 
Mil Esboços para Sermões 134
(2) O Seu povo deve ouvir e temer. - Deut. 13:11.
2. Guardar os Seus mandamentos.
a) Dever de todo homem. - V. 13.
(1) Abraão os guardou. - Gên. 26:6.
(2) Davi observou a Lei de Deus. - I Reis 14:8.
b) Em todos os tempos o povo de Deus observou a Sua Lei. 
c) Uma característica do povo do advento. - Apoc. 14:12.
d) Bênção e penalidade.
(1) Bem-aventurado o que neles tem prazer, - Sal. 112:1.
(2) Ele castiga os que os profanam. - Sal. 89:31, 32.
III – Uma solene advertência.
1. Tudo será trazido a juízo, quer seja bom, quer seja mau. Mat. 
12:36.
2. Apelo: observemos a Palavra de Deus e guardemos os Seus 
mandamentos.
JUSTIÇA É OBEDIÊNCIA À LEI
I – Definição de pecado.
1. Pecado é a transgressão da lei. - I Jo. 3:4.
2. Conhecer o pecado pela lei. - Rom. 7:7.
3. Toda iniquidade é pecada. - I Joao. 6:17.
4, Perdão do pecado, purificação de toda a injustiça. - I Jo. 1:8.
6. Desvio da justiça. - Ez. 18:20-27.
II –Definição de justiça.
1. Observância da justiça. - Isa. 26:2.
2. Fazer o bem. - I Ped. 3:14-17. 
3. Verdadeira santidade. - Ef. 4:24.
4. Obedecer ao santo mandamento. - II Ped. 2:21; Rom. 6:16.
5. Desfazer os pecados. - Dan. 4:27.
Mil Esboços para Sermões 135
6. Libertação do pecado. - Rom. 6:18.
III – Fonte da justiça.
1. Se provém da lei, Cristo morreu em vão. - Gál. 2:21.
2. Não como os fariseus. - Mat. 6:20.
3. "Não tendo a minha justiça". - Filip. 3:9.
4. "No Senhor há justiça". - Isa. 46 :24.
6. "O Senhor, justiça nossa". - Isa. 23 :6.
6. "A Ti pertence a justiça". - Dan. 9:7.
7. "Pela fé em Jesus Cristo". - Rom. 3 :22; 6:17, 18.
8. Cristo feito nossa justiça. - I Cor. 1:30.
IV – Promessas.
1. Na vereda da justiça está a vida. - Prov. 12:28; Rom. 6 :23.
2. Justiça e repouso. - Isa. 32:16, 17.
3. Buscar a justiça escondidos no dia da ira do Senhor. - Sof. 2:3.
4. Refulgir como estrelas. - Dan. 12:3.
5. Coroa da Justiça. - II Tim. 4:8.
6. "A nova Terra onde habita a justiça". - II Ped. 3-13.
V – Apelo.
"Fome e sede de justiça". - Mat. 6:6.
OS DEZ MANDAMENTOS DO FALAR CRISTAO
Filipenses. 4:8
1. Não atires a flecha do ódio.
2. Não exageres.
3. Não desfaças um compromisso sem o consentimento da pessoa a 
quem foi feita a promessa.
4. Não calunies.
6. Não sejas mexeriqueiro, indo daqui para ali promovendo intrigas.
Mil Esboços para Sermões 136
6. Não lisonjeies por interesse. 
7. Não digas mentiras nos teus negócios. 
8. Não fales demasiado.
9. Não faças más insinuações nem sugestões perversas.
10. Aprende a linguagem do Céu enquanto estás aqui na Terra

Comentários