WhatsApp

Kit 5 Tenis Masculino Da Polo Open Original

Translate

ONDE SE LOCALIZA O CALVÁRIO ?

Localização do calvário

CALVÁRIO ou Gólgota. Ambas as palavras
— a primeira derivada do latim, e a segunda, do aramaico — significam “a caveira” ou “o lugar da caveira” e fazem referência ao lugar em que Cristo foi crucificado (Mt 27:33; Lc 23:33).
Se o chamavam “lugar da Caveira” por ser local de execução (onde havia esqueletos) ou,muito provavelmente porque o lugar se parecia com uma caveira, não se sabe ainda hoje.
 A localização exata do Calvário é atualmente desconhecida, devido ao fato de Tito haver destruído Jerusalém no ano 70 d.C.
Durante uns sessenta anos, a cidade permaneceu em total ruína.
Poucos cristãos regressaram para viver ali, e os que o fizeram certamente eram meninos quando fugiram da cidade e, ao regressar, não tiveram condições de reconhecer nenhum local em meio à devastação ocorrida sessenta anos antes.
 As Escrituras indicam apenas que a horrenda tragédia aconteceu na parte externa dos muros, em lugar proeminente, que podia ser visto de longe.
O Calvário encontrava-se mais ou menos próximo de uma das portas da cidade e perto de uma rua que evidentemente passava através da porta e diante do lugar
de execução (Mt 27:39; Lc 23:49; Jo 19:20; At 13:12).
João declara que o túmulo encontrava-se em um horto nas proximidades (Jo 19:41).
Já foram sugeridos vários lugares como provável localização da sepultura, mas apenas dois deles são considerados
hoje com seriedade.
 Um é o interior da Igreja do Santo Sepulcro, e o outro, o Calvário de Gordon, com seu Túmulo do Jardim.
A Igreja do Santo Sepulcro foi construída como narrado a seguir.
No ano 312 d.C., Constantino teve a visão de uma cruz no céu e da frase: “Conquista por esta”.
 Então ele fez da cruz o estandarte de seu exército e, depois dessa resolução, alcançou êxito tão fenomenal em seus empreendimentos que, após
certo tempo, se tornou senhor e monarca da Europaia ocidental.
 Desejando pagar essa dívida a Cristo e ao cristianismo, enviou sua mãe, Helena, à Terra Santa com a missão de localizar o túmulo de Jesus. Com a ajuda de Eusébio, bispo de Cesaréia, e
de Macário, bispo de Jerusalém, foram removidos os escombros de um pequeno monte e desenterrado um túmulo existente ali.
Nas proximidades, foram encontradas três cruzes, outra evidência que os levou a assinalar o lugar como o Calvário e o túmulo como o que havia servido de sepultura a Jesus.
 Helena divulgou a notícia.
O mundo católico regozijou-se, e o imperador Constantino ergueu um magnífico complexo de edificações, concluídas em 335 d.C., sobre o lugar “tão milagrosamente descoberto”.
Essas edificações passaram a ser conhecidas como Igreja do Santo Sepulcro. No ano 333 d.C., quando a construção ainda não estava concluída, o Peregrino de Bordeaux
descreveu-a como “uma igreja de assombrosa beleza”.
Esse edifício permaneceu de pé até o ano 614 d.C., quando Chosroes II o demoliu e queimou.
Foi reconstruído com doações do povo e permaneceu de pé até que o chamado “curioso califa Hakem” o destruiu outra vez, no ano de 1010.
Em um lapso de 38 anos, foi novamente reconstruído e mais tarde tomado pelos cruzados, quando estes entraram em Jerusalém,
no ano de 1099. Imediatamente, resolveram ampliar e embelezar a estrutura.
O edifício permaneceu de pé até que foi destruído, em setembro de 1808, por um grande incêndio. Três milhões de dólares foram doados para sua restauração, e em dois anos ergueram
outra igreja no lugar. Essa não era tão bela e sólida como as anteriores, todavia, ainda está de pé e se constitui motivo de orgulho e glória dos cristãos do Oriente.
 É uma estrutura de dois andares que cobre tanto o lugar da crucificação quanto a suposta tumba em que Cristo foi sepultado. Nesse local, os católicos romanos, os ortodoxos gregos, os
coptas e os jacobitas têm suas capitais separadas umas das outras. O Santo Sepulcro está localizado em um compartimento de grande tamanho, no extremo ocidental da nave,
onde cada um dos grupos cristãos ocupa um determinado turno para realizar serviços religiosos em ocasiões especiais.
 Distante poucos metros dali, em uma elevação de 4,6 m acima do nível da tumba, encontra-se a chamada “cruz verdadeira”, adornada de jóias e pedras preciosas avaliadas em milhões de dólares.
Nas proximidades, há uma fenda na rocha, surgida, dizem que foi, durante o terremoto ocorrido no momento em que Jesus Cristo expirou na cruz (Mt 27:51).
Nenhum outro lugar cristão tem sido contemplado com tanta admiração ou tratado com tanta reverência quanto esse ocupado pelo edifício conhecido como Igreja do Santo Sepulcro.
Por nenhum outro lugar se tem lutado tanto, e nenhum outro local tem sido alvo de anelos tão profundos como esse.
 Estima-se que dois terços de todo o mundo cristão ame esse lugar mais que a todos os outros.
A razão é porque se acredita que a colina seja o Gólgota, e o sepulcro, o local em que o Senhor foi sepultado.
O lugar, todavia, acha-se no interior dos muros da Jerusalém atual, e muitos se perguntam se não poderia estar também no interior dos muros da cidade de
Herodes.
O Calvário de Gordon e o Túmulo do Jardim estão situados em uma solitária colina cinzenta ao norte de Jerusalém, a um “tiro de pedra” do muro antigo, 213 m fora
da porta de Damasco. É um lugar proeminente, que cobre 1,2 ha e pode ser visto claramente de todas as direções.
 Na condição de colina, ergue-se de 12 a 15 m acima do campo circundante.
 O lado da colina que está diante da cidade é arredondado na parte superior e tem “certa aparência assombrosa” de uma caveira humana.
 Ali existem cavernas para os olhos, uma rocha saliente para o nariz, uma fenda larga para a boca e uma protuberância mais abaixo para o queixo.
Isso se constitui em “semelhança natural tão grande como nenhuma das que comumente se observam em diferentes partes do mundo”.
Em 1842, Otto Theniu, de Dresden, estudou a colina cuidadosamente e afirmou que era o Gólgota. Disse que tradicionalmente era o lugar judaico dos apedrejamentos, estava localizado fora da cidade e tinha a forma de uma caveira.
Ao regressar ao hotel, comentou: “Hoje encontrei o lugar exato do Calvário”.
 O general Gordon escreveu à sua irmã e a outras pessoas acerca dessa possibilidade.
Em seguida,continuou viagem e foi morto três anos mais tarde em Kartum, na África. Lew Wallace, o capitão Conder e outros pareciam estar de acordo com o ponto de vista de Gordon.
Portanto, passado certo tempo, foi adquirida uma porção de terra a oeste da colina da Caveira.
Durante as escavações, encontrou-se um jardim antigo, no qual havia uma tumba que havia sido selada em outra oportunidade por uma pedra rolante.
 Algumas escavações nas proximidades descobriram outras tumbas cristãs da Antiguidade.
Um grupo de protestantes ingleses adquiriu o lugar, cercou a região e colocou um guarda na tumba.
 Atualmente, o local é conhecido como o Calvário e o Túmulo do Jardim de Gordon.
A tumba é totalmente destituída de decoração ou ostentação, e isso tem impressionado muito mais as pessoas.
 Ninguém adora o lugar, e esperamos que nunca o façam. Mas ali têm sido realizadas memoráveis celebrações de Páscoa.
 Moody e Talmage pregaram ali, e centenas de milhares de pessoas reúnem-se respeitosamente nesse lugar, provenientes de todas as regiões da terra, sentindo, ainda que ligeiramente,
a força e a simplicidade das palavras do anjo: “Venham ver o lugar onde ele jazia” (Mt 28:6).
 Numerosas escavações têm sido realizadas ali, além de esforços para seguir o curso que pode haver tomado o muro do norte na época de Cristo.
Os trabalhos de alvenaria herodiana sob a porta de Damasco indicam a presença do muro nessa região durante os dias do Senhor aqui na terra, mas o curso exato do muro desde a porta de
Jafa até a porta de Damasco necessita ser determinado. Só depois se poderá decidir se o lugar que a Igreja do Santo Sepulcro ocupa atualmente estava localizado dentro ou fora
do muro da cidade. Enquanto isso não for definido, não será possível dar a última palavra sobre a localização exata do Calvário. Ver tb: Mt 27:33, Mc 15:22, Lc 23:33, Jo 19:17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

O Crente Pode Se Vestir Como Quiser? Não haverá traje de homem na mulher, e nem vestirá o homem roupa de mulher; porque, qualquer que faz isto, abominação é ao Senhor teu Deus. Deuteronômio 22:5

Quando lemos passagens como esta percebemos que Deus queria realmente proteger a sua criação de tomar rumos aos quais Ele não aprovaria. E ...