WhatsApp

Translate

TRÊZ GRANDES CONFLITOS DO FIM DAS ERAS

No final na execução do plano de Deus para este mundo ocorrerão três grandes conflitos ou guerras.
O panorama dos últumos eventos.
 O primeiro é o de Ezequiel e atingirá a meta de Deus está nos , capítulos 38 e 39 de Ezequiel.
Um bloco de nações, chefiados pela Rússia, invadirá  Israel no início da grande grande Tribulação (ou um pouco antes). Deus então  intervirá de maneira sobrenatural a favor de Israel e os atacantes serão totalmente mergulhados na destruição. ( E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. E os demais foram mortos com a espada que saía da boca do que estava assentado sobre o cavalo, e todas as aves se fartaram das suas carnes. Apocalipse 19:20,21.  Ah! porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante; e é tempo de angústia para Jacó; ele, porém, será salvo dela. Jeremias 30:7)
O segundo conflito armado é o de Joel 3.9,12; Zacarias 14.1- 4, e Apocalipse 16.13-16; 19.11-21.
Proclamai isto entre os gentios; preparai a guerra, suscitai os fortes; cheguem-se, subam todos os homens de guerra. Forjai espadas das vossas enxadas, e lanças das vossas foices; diga o fraco: Eu sou forte. Ajuntai-vos, e vinde, todos os gentios em redor, e congregai-vos. Ó Senhor, faze descer ali os teus fortes; Suscitem-se os gentios, e subam ao vale de Jeosafá; pois ali me assentarei para julgar todos os gentios em redor. Joel 3:9-12.
Em que o Anticristo chefiando todas as nações do mundo avança para exterminar Israel e lutar contra Deus. O Senhor Jesus descerá do Céu e destruirá todos os exércitos deles. O Anticristo e seu Falso Profeta serão lançados vivos no Lago de Fogo e Enxofre, e Satanás ficará preso por mil anos.
 Isso ocorrerá no final da Tribulação. (E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre. Apocalipse 19:20)
O terceiro conflito é o de Apocalipse 20.7-10.
Nos Fomos Gerados Para Adorar a Deus! Nao Para ficar Parado. Jesus Esta Voltando!! Vc esta Preparado?
Satanás engana e subverte as nações contra Deus.
O Todo-poderoso derramará fogo do Céu e consumirá todos. Satanás será então lançado no seu lugar definitivo: o Lago de Fogo e Enxofre. Isso ocorrerá no final do Milênio.
Desta maneira, os que nasceram durante o Milênio terão uma oportunidade de escolha: obedecer a Deus ou ao Diabo. No princípio da história humana, Adão teve essa oportunidade. Agora, no final da história humana, os humanos a terão outra vez.
É a última rebelião que Satanás instigará contra Deus: "Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão, e sairá a seduzir as nações que há nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a peleja. O número deles é como a areia do mar" (Ap 20.7,8).
Quem são Gogue e Magogue aqui (Ap 20.8)? Gogue e Magogue aqui, são as nações rebeladas contra Deus, instigadas por Satanás, e conduzindo um furioso ataque contra os santos.
 Não se trata absolutamente de Gogue e Magogue de Ezequiel, capítulos 38 e 39. Vejamos as razões disso num quadro comparativo.
Gogue, em Ezequiel 38; 39 Gogue, em Apocalipse 20 Cap. 38.2-6 - Gogue é um  Cap. 20.8 - Gogue são bloco todas as nações 38.6,15 - Gogue vem do 20.8 - Gogue envolve toda Norte a terra 38.16 - Gogue age por ato      20.7,8 - Gogue é movido divino pelo Diabo 38.21,22  Gogue é destruír 20.9, Gogue é destruído pela espada por fogo do céu 39.11.13, Gogue é sepulta 20.9 - Gogue é totalmente do em Israel consumido por fogo 38 e 39 Gogue vem antes 20 Gogue vem depois do
do Milênio Milênio. n
É evidente que em Apocalipse 20, a expressão "Gogue e Magogue" é empregada simbolicamente, representando os últimos inimigos de Deus e do seu povo. É também evidente que Ezequiel trata de um evento, e Apocalipse de outro. Porque Satanás será solto após o Milênio. Após mil anos de paz, justiça e prosperidade para todos, sem o Tentador, este volta às suas malignas atividades. Se não for dada uma explicação, pelo menos parcial, para isso, parecerá um absurdo, um contrassenso. Vejamos algo do por que disso; dessa liberdade tão curta de Satanás: Provar os que nasceram durante o Milênio. Lembremo-nos de que nem Jesus foi isento de tentação.
Revelar que o coração humano não convertido permanece inalterável, mesmo sob o reino pessoal do Filho de Deus. Hoje em dia o homem culpa em tudo o Diabo por suas maldades, infortúnios, transgressões e quedas. Durante o Milênio não haverá nenhum Diabo para tentar, mas ver-se-á que os mil anos de bênçãos inigualáveis sob Cristo não transformarão o homem. O problema não é de ambiente; é do coração
Mediante essa liberdade provisória de Satanás, Deus demonstra pela última vez quão pecaminosa é a natureza humana, e que o homem por si mesmo jamais se salvará, mesmo sob as melhores condições. O homem falhou antes da queda, sob as condições mais favoráveis possíveis; falhou sob a Lei e a Graça, e, agora, falha sob as condições gloriosas do Milênio.
Esse fracasso final do homem é uma explicação de Tiago 1.14, onde vemos que o mal é residente, imanente em nós. Somos pecadores por natureza. A inclinação para pecar é imanente no homem desde que nasce (Sl 51.5; 58.3). Só o sangue de Jesus Cristo pode purificar-nos de todo o pecado (1 Jo 1.7). A passagem que estamos estudando mostra que o homem só se liberta do pecado mediante uma transformação espiritual, e jamais por meio, apenas, do ambiente (2 Co 5.17).
Através desta curta liberdade, Deus demonstra que Satanás é totalmente, incorrigível. Após passar mil anos na prisão, ele é o mesmo de sempre.
Será essa uma revolta mundial. Aqueles que atualmente gostam de revoltas e de promovê-las, assim como de contendas, divisões, rebeliões, saibam que tudo isso procede do Inferno. Essa última revolta de Satanás será imediatamente neutralizada e os revoltosos exterminados (Ap 20.9). 3. O julgamento dos anjos decaídos. É consentâneo crer que os anjos decaídos, tanto os livres que trabalham para Satanás, bem como os aprisionados "para o juízo do grande dia" (Jd v.6), e ainda os demônios, serão julgados agora, juntamente, com o Diabo, a quem eles acompanharam, obedeceram e serviram. (Ler Mateus 8.29; Lucas 8.31; 2 Pedro 2.4; Judas v. 7; Apocalipse 20.10.)
A Igreja certamente estará associada neste juízo, pois travou renhido combate contra o Diabo e suas hostes. É pois justo que a Igreja os julgue também. "Não sabeis que havemos de julgar os próprios anjos?" (1 Co 6.3). Este evento marcará o ponto final da liberdade de ação do Diabo, dos anjos decaídos e dos demônios. É o final de sua carreira maligna. (Ler Mateus 25.41.)
O julgamentofinal dos mortos ímpios
Nessa ocasião, os ímpios falecidos de todas as épocas ressuscitarão com seus corpos literais e imortais, porém carregados de pecado. (Ler Mateus 10.28 e Apocalipse 20.11-15.) Esse julgamento é para aplicação das sentenças, pois o pecador já está condenado desde quando não creu no Filho de Deus como seu Salvador. "Quem nele crê não é julgado; o que não crê já está julgado; porquanto não crê no nome do unigénito Filho de Deus" (Jo 3.18).
Os livros do Céu serão abertos. Os mortos serão julgados pelo que está escrito nos livros: "Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles". "Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então se abriram livros. Ainda outro livro, o livro da vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros" (Ap 20.11,12).
"De cuja presença fugiram a terra e o céu" (Ap 20.11). Assim como o sol ao nascer ofusca a lua e as estrelas e estas parecem recuar para o infinito além, e não podem ser vistas devido a superior claridade do sol, o mesmo ocorrerá com a terra e o céu quando o Filho de Deus se manifestar na sua excelsa glória para julgar os mortos. É a glória que eles (os mortos) se privaram de participar quando em vida escolheram viver no pecado. No juízo das Nações, que ocorreu antes do Milênio, Jesus fez o mesmo, ante os vivos, aparecendo cheio de glória e majestade (Mt 24.30 e 25.31). (Ler mais Habacuque 3.11.)
"Os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé, diante do trono" (Ap 20.12). Grandes epequenos aí, tem a ver com importância, posição, prestígio, influência, e não com tamanho ou idade. (Ver à luz do original os seguintes contextos: Mateus 10.42; Atos 8.10; 26.22; Apocalipse 11.18; 13.16; 19.5,18.)
3. O julgamento e os livros do Céu. "Então se abriram os livros. Ainda outro livro, o livro da vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros" (Ap 20.12).
Alguns desses livros devem ser:
•O livro da consciência (Rm 2.15; 9.1).
•O livro da natureza (Jó 12.7-9; SI 19.1-4; Rm 1.20).
•O livro da Lei (Rm 2.12). Ora, a Lei revela o pecado (Rm 3.20).
•O livro do Evangelho (Jo 12.48; Rm 2.16).
•O livro da nossa memória (Lc 16.25: "Filho, lembra-te..."; Mc 9.44 - aí deve ser uma alusão ao remorso constante no Inferno). (Ver o contexto: vv. 44-48 e Jeremias 17.1.)
•O livro dos atos dos homens (Ml 3.16; Mc 12.36; Lc 12.7; Ap 20.12).
•O livro da vida (SI 69.28; Dn 12.1; Lc 10.20; Fp 4.3; Ap 20.12).
A presença do livro da vida nessa ocasião é certamente para provar aos céticos que estão sendo julgados que seus nomes não se encontram nele. (Ler o incidente de Mateus 7.22,23.)
1.Os que morreram sem conhecer o Evangelho. Quanto aos que morreram sem conhecer o evangelho, deixemos com Deus. Sendo Deus perfeito em justiça como é. terá uma lei para julgar os que pecaram sem lei, isto é, sem conhecerem a Lei (Rm 2.12). De uma coisa estejamos certos: diante de Deus ninguém é inocente, inclusive os pagãos. (Ler Romanos 2.15; 10.18 c/c Jó 12.7-9; Salmo 19.3,4; Isaías 6.3b.) O Juiz de toda a terra saberá fazer justiça (Gn 18.25). Ele é o juiz dos que morreram (At 10.42). Nós é que não temos o direito de julgar a quem quer que seja (Rm 14.4). Só Ele é o reto juiz (Dt 32.4; 2 Tm 4.8). A Bíblia assegura que o juízo de Deus é segundo a verdade (Rm 2.2), e que seus juízos são "verdadeiros e justos" (Ap 16.7).
2.Os mortos salvos durante o Milênio. Certamente ressurgirão e serão recompensados nessa ocasião, o que também explica a presença do livro da vida nesse momento.
O julgamento dos mortos ímpios, como já vimos, será de acordo com as obras de cada um, portanto, haverá diferentes graus de castigo. (Ler Mateus 11.21-24; Lucas 12.47,48: Apocalipse 20.12.)
A renovação dos Céus e da Terra
Satanás, seus anjos e os demônios ainda não estão ocupando o Inferno final, mas este já está preparado para eles, afirmou Jesus em Mateus 25.41. Desde que o Diabo foi expulso do Céu com os anjos que o seguiram na sua rebelião contra Deus, o espaço tem sido a sede das suas atividades, e a Terra o principal campo disso. (Ler Jó 2.2; Efésios 2.2; 6.12.) Durante a Grande Tribulação, Satanás foi expulso dos céus para terra (Ap 12.8,9,12b). Após o Milênio ele e seus anjos são postos no seu lugar definitivo (Ap 20.10).
Uma vez Satanás lançado no Lago de Fogo e Enxofre, Deus começa a estabelecer o seu reino eterno.
"Ora, os céus que agora existem, e a terra, pela mesma palavra têm sido entesourados para fogo, estando reservados para o dia do juízo e destruição dos homens ímpios". "Virá, entretanto, como vem o ladrão, o dia do Senhor, no qual os céus passarão com estrepitoso estrondo e os elementos se desfarão abrasados; também a terra e as obras que nela existem serão atingidas". "Visto que todas essas cousas há de ser assim desfeitas, deveis ser tais como os que vivem em santo procedimento e piedade", "esperando e apressando a vinda do dia de Deus, por causa do qual os céus incendiados serão desfeitos e os elementos abrasados se derreterão". "Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita a justiça" (2 Pe 3.7,10-12).
E, considere-se que a terra está envolta em oxigênio e hidrogênio, dois gases altamente inflamáveis! É somente Deus detonar uma centelha da parte dele. (Ler também Isaías 65.17; Hebreus 12.26-28; Apocalipse 21.1.)
Somente obras humanas serão consumidas (Hb 12.27; 2 Pe 3.10). O mesmo Deus que preservou a sarça de se consumir (Êx 3.2), e tornou imunes ao fogo os três jovens hebreus (Dn 3.25), também pode preservar o povo salvo, saído do Milênio, e tudo mais que Ele quiser, durante esta expurgação final dos céus e da Terra: "Ponho as minhas palavras na tua boca, e te protejo com a sombra da minha mão, para que eu estenda novos céus, funde nova terra, e diga a Sião: Tu és o meu povo" (Is 51.16).
1.Por que os CÉUS e não somente a TERRA, são expurgados! - Já falamos sobre isso neste mesmo capítulo. O espaço sideral está contaminado pela ocupação de Satanás e seus agentes. (Ler Jó 15.15; Eclesiastes 10.20; Mateus 13.4,19.) Assim vemos que esse ato divino extinguirá o pecado de todo o nosso universo.
2.O pleno cumprimento de João 1.29: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo". "Mundo" aí, é "kosmos" no original, que na Bíblia implica não somente a humanidade, mas o próprio mundo físico em que ela habita, como já mostramos anteriormente. Cumprir-se-á então também, plenamente, Mateus 5.5: "Bem-aventurados os mansos, porque herdarão a terra". Não uma terra como a atual em que o pecado campeia e satura, mas aquela de que estamos tratando. (Ler ainda Salmos 37.11,29; 115.16.)
Nesse tempo haverá perfeita harmonia entre o Céu e a Terra, "porque aprouve a Deus que nele residisse a plenitude, e que, havendo feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as cousas, quer sobre a terra, quer nos céus" (Cl 1.19,20). Nesse tempo "céu e terra serão a mesma grei", como bem o diz o poeta sacro. Sim, porque o muro de separação (o pecado) já foi desfeito totalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Responderemos a todos sempre que necessário.Obrigado pela visita ao site.

Como Será Os últimos Dias ? A Vinda De Cristo.

Várias expressões na Bíblia Aponta para os tempos finais desse sistema antes da volta de Jesus. Muitas vezes chamamos de os últimos dias, úl...